Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Congolesas reforçam Progresso

Silva Cacuti - 18 de Maio, 2014

Alfonsine Ngoulou (à esquerda) e Mpima Natacha (à direita) reforçam sambilas

Fotografia: Domingos Cadência

As congolesas Mpima Natacha (central) e Alfonsine Ngoulou (lateral esquerda)  que rumaram ontem para Oyo, palco da 30ª edição da Taça das taças, integradas no plantel da equipa sénior feminina do Progresso Sambizanga estão entusiasmadas por voltar à competição africana e envergar as cores de uma equipa angolana.

Mpima teve uma primeira experiência em Angola ao serviço do 1º de Agosto, mas sente que está mais integrada no plantel do Progresso com o qual vai tentar chegar o mais distante possível.

"Estive várias vezes na Taça das taças e seis vezes nas últimas finais, julgo que desta vez vai ser diferente. Estou num grupo novo, com novas exigências e penso dar o melhor para que a equipa consiga cumprir os seus objectivos", disse num português em que se percebia a influência do francês e lingala (língua usual na RDC).

 Alfonsine Ngoulou confirmou a sua prontidão para o desafio africano. "Não tenho problemas nenhuns estou pronta. Este é outro desafio  na minha vida enquanto atleta e vou tentar corresponder às expectativas. Não quero pensar individualmente, vamos buscar a materialização dos objectivos da equipa e vou dar o meu melhor", prometeu. Além das congolesas, Armando Ngumbe técnico sambila,  vai também contar com os préstimos da veterana Ilda Bengue, que cumpre o seu último ano de contrato como atleta da agremiação. 


Treinador Armando Ngumbe
quer pôr o Progresso na elite


O técnico da equipa sénior feminina de andebol do Progresso  Sambizanga, Armando Ngumbe, perspectiva uma evolução da equipa na disputa da Taça das Taças, que a leve paulatinamente ao topo do andebol feminino continental. O antigo andebolista falava ao Jornal dos Desportos ontem, ao perspectivar a participação na prova de 20 a 30 do corrente em Oyo, República do Congo.

"Queremos fazer uma boa competição e aumentar os níveis da equipa. O grande objectivo é procurar estar no topo do andebol nacional e continental. Vamos procurar ir o mais longe possível em função do que nos permitirem os nossos adversários", augurou.

O caminho a percorrer pela agremiação  está cercado de dificuldades desde o valor dos seus oponentes a outras adversidades impostas pelos organizadores. A equipa está inserida no grupo A, ao lado do Asel e Inter do Congo, Fap e Tkc dos Camarões.

O seu principal adversário do grupo é o Inter do Congo, com quem joga no dia 26, após jogos seguidos diante das jogadoras corpulentas da equipa do Fap a 24 do corrente e Tkc, no dia 25, enquanto as congolesas que jogam em casa vão fazer jogos intercalados, facto que demonstra a intenção dos organizadores em encontrar uma equipa fragilizada no jogo decisivo. "Além desta calendarização de jogos, sabemos que estamos numa série muito difícil, com equipas que são campeãs e vice-campeãs nos seus países e com mais tempo de participação  em provas continentais.

Refiro-me ao Inter e ao Asel que têm presenças habituais na Taça dos campeões e Taça das taças e vêm para esta prova,  reforçadas por duas atletas congolesas que evoluem em França. Falo do Fap que é a base da selecção dos Camarões, mas estamos preparados. Vamos colher informações e sobretudo estarmos atentos à preparação da nossa equipa", disse. Armando Gumbe levou 18 atletas, entre elas as congolesas Alfonsine e Mpima Natacha que já integraram o plantel do Inter Clube do Congo, e dão subsídios ao técnico que podem ser de muita valia. De resto, cerca de 90 por cento das jogadoras que levou fizeram parte da última Taça dos campeões em que alcançou o terceiro lugar.

O Progresso vai jogar com a seguinte equipa: Ivete Simão, Wilma Luceu, Glória Mayala (guarda-redes), Maura Rufino, Honorina Matumona, Iovania Quinzole (ponta esquerda),  Beatriz Manuel, Antonica Roque, Esmeralda Miguel, Janete Manuel (ponta direita), Elga Quimeia, Cássia Assis (pivot), Suzete Cazanga, Lorena Carlos, Alfonsine Ngoulou, Ilda Bengue (laterais), Mpima Natacha, Albertina Mambrio (centrais). 

Além do Progresso  Sambizanga joga também a Taça das taças, a equipa do Petro de Luanda, sob batuta  de Vivaldo Eduardo que vai defender o título em sua posse. As petrolíferas jogam no grupo B, ao lado do Abo Sport do Congo, Nuru da RDC, Phoenix do Gabão e Heritage da RDC.
SC           


Hypo No conquista
campeonato da Áustria


O Hypo No venceu o campeonato austríaco de andebol ao vencer na final o Südstädterinnen por 32-24.

O clube austríaco contou no seu plantel com atletas brasileiras, resultado da parceria com a Confederação Brasileira de Andebol, que chega assim ao fim.

Antes do jogo começar, o clube austríaco fez homenagem às campeãs mundiais e ao técnico Morten Soubak, que também treina a Selecção Brasileira.

“É uma sensação boa, de dever cumprido. Com o placard elástico no primeiro jogo, com mais de 17 golos de diferença, tivemos ontem um jogo mais tranquilo. Mas, o objectivo era encerrar esse período tão especial para nós nesse clube com um título, e conseguimos”, comentou a capitã Fabiana Dara, que vai jogar em França na próxima temporada.

Fabiana Dara defendeu o Hypo por duas temporadas e foi bicampeã nacional, bicampeã da Copa da Áustria e campeã da Recopa Europeia.

A parceria entre a selecção brasileira e  o Hypo é apontada como um dos principais factores responsáveis pelo crescimento do nível das atletas do Brasil, que na última época levou o título mundial de andebol.