Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Contador lidera Vuelta

04 de Setembro, 2014

Alberto Contador é o novo líder da Volta a Espanha em bicicleta numa altura em que a prova ainda não atingiu metade do seu percurso

Fotografia: AFP

Alberto Contador (Tinkoff) é o novo líder da Vuelta depois de esta terça-feira, na décima etapa, ter beneficiado da queda do até agora camisola vermelha Nairo Quintana (Movistar). Tony Martin (Omega Pharma-Quick-Step) venceu a etapa de terça-feira, um contra-relógio de 36,7 quilómetros.A queda de Quintana custou ao colombiano da Movistar 4.07 minutos de atraso para Martin e a descida para o 11.º lugar da geral, a 3.25 minutos de Alberto Contador, que dissipou todas as dúvidas sobre o seu estado de forma, sendo batido apenas por três grandes especialistas.

Como era esperado, Tony Martin, bicampeão do Mundo de contra-relógio, voltou a reinar nos seus domínios, completando os 36,7 quilómetros em 47.02 minutos, com uma média de 46,818 km-hora. Rigoberto Uran (OmegaPharma-QuickStep) foi segundo, a 15 segundos, e Fabian Cancellara, outro dos grandes especialistas a correr solitário, com quatro títulos mundiais, foi terceiro, a 18 segundos.

O grande beneficiado da queda de Quintana foi Alberto Contador, que terminou em quarto na etapa, a 39 segundos de Martin, mas ganhou tempo a todos os outros candidatos ao triunfo final, numa etapa em que a desilusão acabou por ser Chistopher Froome (Sky), décimo, a 1.32 minutos. "É uma pena a queda de Nairo Quintana, mas nas curvas tínhamos de ter cuidado. Era uma descida muito complicada", referiu Contador. Na geral, Contador tem agora 27 segundos de avanço sobre Alejandro Valverde (Movistar), 59 segundos sobre Uran, 1.12 minutos sobre Winner Anacona (Lampre-Merida) e 1.18 minutos sobre Froome. "É motivo para nos contentarmos, mas  ainda falta mais de metade da Vuelta. Estar à frente de Alejandro Valverde e de Chris Froome deixa-me contente", disse o espanhol da Tinkoff-Saxo.

O seu colega Sérgio Paulinho foi o melhor português, concluindo na 38.ª posição, a 2.44 minutos do vencedor, e é 68.º da geral, a 38.37 segundos, enquanto André Cardoso (Garmin-Sharp) foi 111.º do "crono", a 4.48 minutos, e é 26.º da classificação, a 9.55 minutos."Foi um dia de muita aprendizagem, nunca vou ser um contra-relogista, mas tenho vontade de trabalhar para melhorar a minha lacuna. Apesar de ter perdido quase cinco minutos para o vencedor, para ciclistas que lutam pela geral as perdas foram menores, isso motiva-me a trabalhar. Espero que amanhã comece a minha Vuelta", disse, à agância Lusa, André Cardoso, que na véspera anunciou a renovação de contrato por dois anos com a sua equipa.

Breve
Tour sem casos de doping


A União Ciclista Internacional (UCI) anunciou terça-feira que os controlos antidoping efectuados durante a Volta a França deste ano não tiveram qualquer resultado positivo. Durante a prova realizada em Julho foram recolhidas 719 amostras de sangue e urina, contra as 622 do ano passado, e todas foram analisadas em França, no Laboratório de Châtenay-Malabry. O Laboratório de Lausana (Suíça) esteve envolvido na operação pré-competição e funcionou com reforço durante o Tour. A UCI, a Fundação Antidoping (CADF) e a Agência Antidoping Francesa (AFLD) concordaram em conservar as amostras para eventuais análises retroactivas no futuro.