Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Coronavrus fecha portes dos circuitos

09 de Março, 2020

Pblico amante do espectculo vai assistir s corridas pela televiso

Fotografia: DR

No mundo do desporto a motor, a MotoGP é um dos campeonatos mais afectados pela epidemia global causada pelo coronavírus. A principal categoria do motociclismo mundial já teve de cancelar a etapa no Qatar e adiar a prova da Tailândia. E o GP das Américas passou a ser dúvida após o prefeito de Austin declarar a cidade sob estado de emergência, o que pode levar ao cancelamento da corrida.
Com o aumento da epidemia ao redor do mundo, as demais etapas estão ameaçadas. Na conferência de imprensa antes do GP do Qatar,  que vai ter apenas a Moto2 e a Moto3 presentes, o CEO da Dorna Sports, Carmelo Ezpeleta, afirmou que \"tudo é possível\" para que as provas sejam mantidas, tendo entre as opções corridas sem público.
\"O mais importante para nós é arrumarmos uma solução para tudo. Sempre dissemos que a Dorna trabalha em conjunto com a Federação (FIM) e a Associação de Equipas (IRTA). É uma obrigação nossa. O mais importante, mais que o lado económico, é fazer as corridas. Garanto-vos que vamos tentar fazer o máximo de provas possíveis com a colaboração da IRTA, os chefes da Moto2 e Moto3\", disse.
Carmelo Ezpeleta reiterou que vai manter a fidelidade na execução das tarefas para a realização de eventos.
\"Agora, não vou dizer se estou optimista ou não, mas a única coisa, que prometo, é dar o nosso melhor para qualquer solução que possa fazer as demais corridas acontecerem. A 19 que faltam\", enfatizou.
Ezpeleta revelou também que a Dorna tentou organizar um voo fretado da França para ter todos os pilotos italianos e equipa suficiente para viabilizar a corrida no Qatar, e que estiveram perto de tudo dar certo, até a introdução de novas restrições pelo governo.
A Dorna divulgou na quinta-feira o novo calendário da MotoGP que coloca Austin como a etapa inaugural da MotoGP e a Tailândia passa para 04 de Outubro. Mas, no momento, não é possível determinar se a situação de Austin vai permitir a realização da prova ou não.
Ezpeleta confirmou que, devido às reformas na pista de Losail, não será possível recolocar o Qatar no calendário para esse ano. Também confirmou que o número mínimo de corridas que a Dorna precisa fazer numa época são 13.