Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Crise económica atrapalha pilotos

H?lder Jeremias - 31 de Dezembro, 2016

O automobilismo nacional conheceu uma das épocas mais deficitárias dos últimos tempo

Fotografia: Jornal dos Desportos

O automobilismo nacional conheceu uma das épocas mais deficitárias dos últimos tempo. A redução considerável do número de provas do Campeonato Nacional de Velocidades, motivada pela escassez de recursos materiais, marcou o ano de 2016. A Federação Angolana de Desportos Motorizados viu-se impossibilitada de regular a manutenção dos meios à disposição das equipas nacionais.

A província do Namibe acolheu a prova de abertura de época, nos dias 26 e 27 de Março, com a disputa do Grande Prémio Festas do Mar. Os pilotos ofereceram um espectáculo de boa qualidade nas principais artérias da cidade de Moçâmedes.

A competição registou o primeiro entrave, com o adiamento do Grande Prémio Juventude", com data prevista para 23 e 24 de Março, no autódromo de Luanda. O certame visava as comemorações do Dia da Juventude.

Em estreita colaboração com o Team Cuanza Sul, a instituição que se destaca na massificassão do automobilismo e motociclismo, os motores voltaram a proporcionar momentos de alegria aos aficionados pela velocidade, nos dias 25 e 26 de Junho. O autódromo da capital do país serviu de palco ao Grande Prémio Cuanza Sul. A cidade do Sumbe não conta com infra-estruturas para albergar um certame de dimensão internacional.

Perante a impossibilidade da reedição do Grande Prémio Internacional Zé Dú, agendada para 6 e 7 de Agosto, os motores só voltaram a roncar no dias 26 e 27 do mesmo mês, nas terras altas da Chela, desta feita na jornada a contar para os 200 km da Huila. A competição abrilhanta o circuito de Nossa Senhora do Monte, em alusão às festas da cidade, todos os anos.

Apesar das dificuldades financeiras se manterem, o Campeonato Nacional de Velocidades organizou o Grande Prémio Cidade do Lobito, de 24 a 25 de Setembro, em alusão ao aniversário daquele município de Benguela.

O público luandense  foi contemplado com o Grande Prémio JMPLA, nos dias 5 e 6 de Novembro. A cidade do Namibe voltou a juntar a nata do automobilismo e motociclismo de 26 a 27 de Novembro.

RALI ENTRE AS
MAIS REGULARES

O Campeonato Angolano de Ralí continua a fazer parte das competições mais regulares sobre a égide da Federação Angolana de Desportos Motorizados, apesar de registar também significante redução de participação nas distintas categorias.

Depois do arranque em grande estilo, com os pilotos de todo-o-terreno a colocarem à prova os meios rolantes no Grande Prémio Rali TT Namibe, de 5 a 6 de Março em terras do deserto, a empresa promotora Ekuipa voltou a arregaçar as mangas para os pilotos se defrontarem entre 30 de Abril e 1 de Maio no Grande Prémio TT Quilengues, na província da Huila.

A província de Benguela recebeu o testemunho da competição radical com o Ralli Baía Azul, nos dias 28 e 29 de Maios. O TT Longa, previsto para 23 e 24 de Junho, teve de ser adiado para a primeira quinzena de Agosto, devido à inundação a que o circuito foi sujeito em consequência de fortes chuvas que a localidade recebeu no início do ano.

O município "mais charmoso" de Benguela vibrou de 3 a 4 de Setembro, com o Grande Prémio Lobito. O Ralli TT Porto Amboím foi realizado nos dias 8 e 9 de Outubro. A época culminou com a disputa do Ralli TT Mangais, a Sul de Luanda.