Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Crise reduz presença da Huíla no zonal

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 22 de Maio, 2016

Limitações financeiras inviabilizam a participação em massa de clubes huilanos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A afirmação é do presidente da Associação Provincial dos Desportos Individuais da Huila, Juka Fernandes.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Juka Fernandes disse que o momento financeiro actual do país também se faz sentir no desporto, daí que os pedidos de patrocínios dirigidos a várias instituições não foram cabais. Por essa razão, os intentos definidos para a competição não vão ser cumpridos.

Para fazer constar o nome da Huíla na acta da competição, o Sporting Clube do Lubango compete com dez atletas, em ambos sexos, "para ganharem experiências". Os custos de participação são suportados pelo clube verde e branco e a Associação Huilana de Ginástica.

O responsável da Associação disse que a falta de material é outra condicionante do insucesso da delegação huilana. A desistência do Clube Desportivo da Huíla, por razões financeiras, constitui no principal "insucesso" da época. A equipa apurou no campeonato provincial o maior número de atletas. Águias de Calumbiro e Benfica Petróleos de Lubango são outras equipas ausentes da competição nacional.

Juka Fernandes sustentou que a Huíla sempre foi a potência na especialidade de tumbling e mini-trampolim. Com a ausência das equipas, as equipas de Luanda são que vão arrebatar os troféus.

Graciano Lima, técnico do Sporting Clube do Lubango, disse que a estreia na competição nacional vai ser auspiciosa. Os quatro masculinos e seis femininos estão apurados para regressar ao Lubango com medalhas ao peito. Os atletas competem nas categorias de iniciados e juvenis na especialidade de ginástica rítmica, solo e esquema.

As esperanças de conquistar lugares de pódio recaem para Benilde Panduleipo Quélvio Bartolomeu, Jorge Querosa, Emanuel Aerosa, Augusto Mendonça e Jéssica Adriano.

A internacional Zulmira Ndjempele, a conta com paludismo, é a grande ausente no zonal centro e sul no Huambo.

 

DESPORTO ADAPTADO
Lino Chimuco
valoriza equipas


O coordenador técnico da 12ª edição do Campeonato Nacional de Basquetebol em Cadeiras de Rodas, realizado na cidade do Lubango, manifestou satisfação pela evolução evidenciada pelas equipas participantes. O dirigente sustenta que se assistiu a um campeonato "altamente competitivo" desde a primeira jornada a final.  Lino Chimuco disse que as equipas proporcionaram boas partidas de basquetebol em cadeiras de rodas, comparativamente os últimos 12 meses. Por essa razão, foi "campeonato com nível competitivo positivo".

“Tivemos a oportunidade de vê-las a jogar nas fases do nacional e conseguiram mostrar como o basquetebol em cadeiras de rodas evoluiu muito ”, destacou.

 Chimuco argumentou que o insucesso da equipa do Centro de Reabilitação Profissional de Viana, destronada pelos Amigos da Ango-Real e eliminada na 1ª fase, tem muito a ver com as transferências dos jogadores. Explicou que uma grande parte dos atletas transferiu-se para a equipa campeã. Por essa razão, avançou, a qualidade de basquetebol praticado pela formação da Viana  foi de fraca qualidade.

"Tiveram de introduzir atletas novos que ganharam experiência e espero que possam competir da  melhor forma na próxima prova”, disse.
Lino Chimuco admitiu que o basquetebol em cadeiras de rodas  carece de muitos apoios.