Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Curso para árbitros encerra com sucesso

Rosa Napoleão - 30 de Junho, 2014

O referido curso foi ministrado pelo director do conselho de arbitragem, Nzuzi Mavinga, auxiliado pelos técnicos Cláudio Machado e João Lourenço.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Um total de 40 participantes entre árbitros e treinadores das academias de ju-jitsu de Luanda, Huambo e Cuanza Norte terminaram sábado com êxito, uma formação da Federação Angolana de Ju-jitsu, no Complexo da Cidadela Desportiva. O objectivo do curso foi o de aumentar a qualidade dos activistas, dado os novos desafios.

O secretário-geral da Federação Angolana de Ju-jitsu, Pedro Emous disse que existe uma maior necessidade de formação dos treinadores, monitores e árbitros para uma nova dinâmica na formação dos atletas. "Precisamos de responder positivamente às exigências que os novos tempos nos impõem. Neste âmbito, o número de treinadores ainda é bastante reduzido. Por outro lado, é necessário refrescar sempre os que já existem para adaptação das novas regras impostas pela confederação africana", disse.

Pedro Emous explicou que a maior parte das academias nas restantes províncias são controladas e treinadas por atletas já experimentados que amam a modalidade. "Infelizmente, muitos clubes estão nas mãos de jovens que já dominam a modalidade. Estes prontificam-se em ajudar a formar os mais novos na arte, sem qualquer recompensa financeira", acrescentou.

O programa de formação em todo o país é para Pedro Emous, o cumprimento das promessas feitas no programa de actividades da época. O referido curso foi ministrado pelo director do conselho de arbitragem, Nzuzi Mavinga, auxiliado pelos técnicos Cláudio Machado e João Lourenço.
Rosa Napoleão

Fraca adesão no Soyo
preocupa  André Fidel


O director para a área desportiva da Federação Angolana de Karate-dó, André Fidel, mostrou-se preocupado pela fraca adesão de populares na prática da modalidade no Soyo, província do Zaire, em entrevista ao JD. O dirigente que se encontra naquela localidade a desenvolver a modalidade desde o ano passado, revelou que apesar deste constrangimento, estão a atingir níveis satisfatórios, pelo que apela à realização de mais actividades de massificação.
"Reconheço que o karaté está a dar passos significativos aqui na província.

 Queremos dinamizar e massificar o karaté, assim como, as outras artes nesta região,  a partir dos escalões mais baixos e despertar na juventude o gosto pelas artes marciais", disse.  "Estamos a trabalhar com os jovens nas escolas e com a ajuda dos responsáveis do karaté e do próprio governo da província. Só assim conseguimos ver resultados", explicou.                                           
RN