Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

D. Hula aspira revalidao no nacional de corta mato

Gaudncia Hamelay- Lubango - 16 de Fevereiro, 2014

Resistncia e velocidade dominam as sesses de trabalho dos jovens

Fotografia: Nuno Flash

A revalidação do título de campeão nacional de corta-mato nos escalões de juvenis e juniores, em ambos sexos, no próximo dia 22, na cidade do Huambo, é o objectivo da equipa de atletismo do Desportivo da Huíla. A revelação é do responsável pelo departamento de atletismo do grémio militar da Região Sul, Adriano Phopa.

Para representar o Desportivo da Huíla na competição, a equipa técnica está a trabalhar com 12 atletas, cujos exercícios incidem na resistência e velocidade, na floresta da escola secundária do I Ciclo 27 de Março. As corridas cronometradas também dominam as sessões de treino.

Os trabalhos decorrem há mais de dois meses, à semelhança de outras equipas huilanas, que também aspiram aos títulos por equipa e individual.

Adriano Phopa admitiu que os maiores adversários da sua equipa, nos escalões de formação, são os corredores do Cuanza Sul, sem esquecer os atletas da equipa ABC do Namibe. Face à concorrência, a direcção do clube prometeu criar todas as condições que permitam a defesa do título nacional, segundo Phopa.

O Desportivo da Huíla é um dos clubes huilanos que trabalham apenas na massificação de novos talentos para o atletismo nacional e dispõe de condições ideais para a prática da modalidade. Para além dos equipamentos disponíveis, o CDH vai ser reforçado com mais dois pares de equipamentos e bolsas de Portugal.

A agremiação movimenta 20 atletas, sendo dez na classe feminina e igual número em masculinos, nos escalões de juvenis, iniciados e juniores.

Quando os atletas ascendem à categoria sénior, são cedidos ao 1º de Agosto. A falta de condições para suportar os atletas está na base da cedência ao clube do Rio Seco.

Adriano Phopa ressaltou também que a cedência ao 1º de Agosto depende da vontade do atleta, pois está livre em escolher o clube que queira representar nas pistas.

Contudo, a direcção da equipa militar da Região Sul está aberta a negociações com qualquer clube interessado.

Do seu pelouro constam dois atletas juniores que vão transitar dentro de dois a três anos ao escalão sénior.