Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dani Pedrosa acelera em Le Mans

07 de Maio, 2016

Dani Pedrosa pôde comemorar bom início de final de semana no circuito francês

Fotografia: AFP

A definição da grelha de partida para o Grande Prémio de França a realizar-se amanhã, coloca a Honda Repsol sob o aperto da Yamaha. A performance na sessão de treinos livres realizados ontem no circuito de Le Mans, indicia que a equipa de Marc Márquez e Dani Pedrosa está presente para discutir os primeiros lugares na prova de qualificação.

Na primeira sessão de treinos livres, Dani Pedrosa celebrou o bom início de final de semana em terras francesas. O piloto da Honda Repsol mostrou ritmo dominante e liderou a sessão.

Os treinos começaram muito agitados. Em dez minutos, cinco pilotos tinham passado pela liderança da tabela de tempos. Jorge Lorenzo liderou a sessão até quase os instantes finais. A faltar menos de um minuto para as bandeiras quadriculadas esvoaçarem, Dani Pedrosa superou o piloto da Yamaha em 0s044. Lorenzo desceu para segundo lugar. Marc Márquez terminou em terceiro, seguido de Andrea Dovizioso e Valentino Rossi a fechar o top-5.

 TREINO
Dani Pedrosa entrou com pé direito na sessão de treinos. Foi o primeiro piloto a cravar uma volta rápida no circuito francês. O titular da Honda Repsol estabeleceu 1min38s442 e fixou-se na liderança da tabela de tempos, a 0s053 à frente de Aleix Espargaró.

Com o decorrer do tempo, Andrea Dovizioso assumiu a liderança, seguido de Hector Barberá. Dani Pedrosa desceu lugares e cansado de ver o nome a meio da tabela de tempos, Valentino Rossi superou todos com a marca de 1min35s535. O italiano ficou a 0s216 à frente do espanhol da Avintia.

Quando eram dez minutos da sessão, Pól Espargaró inscreveu-se como  quinto líder da sessão. A agitação era total no circuito de Le Mans. Marc Márquez tinha o segundo melhor tempo, seguido de Andrea Dovizioso, Jorge Lorenzo e Cal Crutchlow.

Após a troca intensa de líderes nos primeiros minutos da sessão, os ânimos acalmaram-se no traçado francês. Observava-se então poucas mudanças na ordem de competidores. Num determinado momento, Rossi assumiu o quarto lugar e atirou o colega de equipa para o quinto posto.

A 30 minutos do final da sessão de treinos livres, a maioria dos pilotos pararam nas boxes. Na pista, Bradley Smith, Jack Miller e Yonny Hernandez procuravam reduzir os tempos.

Após o descanso, Andrea Iannone acelerou rápido e atingiu 1min35s050. O tempo levou-o à liderança a 0s004 do tempo de Pól Espargaró. Maverick Viñales vinha a atrás.

Os relógios marcavam menos de 17 minutos para o fim da sessão, quando mais uma vez os pilotos foram parar às boxes. As posições permaneciam inalteráveis.

Após o segundo repouso, Jorge Lorenzo baixou o seu tempo e estabeleceu 1min34s398. O espanhol assumiu a liderança. Numa volta mais rápida, o titular da Yamaha tornou a baixar o tempo para 1min34s50, a 0s418 à frente de Valentino Rossi. Dovizioso e Iannone estavam atrás.

A vontade de fazer melhor tempo era alta, parao corredor Lorenzo. O campeão mundial não estava satisfeito e estabeleceu agora 1min34s086. Tudo parecia terminar assim, quando Dani Pedrosa surpreendeu numa volta perfeita. O titular da Honda fechou a sessão a 0s044 do seu conterrâneo.


TRANSFERÊNCIA
Valentino elogia
Pedrosa e Viñales


Valentino Rossi sabe que  tem novo companheiro de equipa em 2017. Com o acerto de Jorge Lorenzo para correr na Ducati, uma vaga na Yamaha que fica aberta, com Maverick Viñales e Dani Pedrosa a surgirem como favoritos. Perguntado se tinha ideia de quem estava à frente na disputa, Rossi garantiu que não sabia de nada, deixou claro que ficava satisfeito com qualquer um dos dois ao seu lado na equipa.

Rossi deixou transparecer que não tem informações privilegiadas sobre o futuro companheiro na Yamaha, mas colocou Pedrosa e Viñales como os favoritos à vaga.

"Sei tanto quanto vocês, talvez menos até. Nos últimos dias, cresceram rumores a envolver o Pedrosa. A Movistar amaria ter um segundo piloto espanhol, que está entre Pedrosa e Viñales. Não faço ideia da percentagem", disse.

Para o multicampeão italiano, Pedrosa e Viñales têm características muito diferentes, mas nada que sirva para Rossi escolher o futuro companheiro favorito.

"As duas opções seriam muito boas. Pedrosa é muito forte e também muito rápido. Já mostrou ter muito potencial, mas já é veterano. Viñales, por sua vez, também é muito veloz, também já provou o seu potencial, mas tem pouca experiência na MotoGP. Tenho bom relacionamento com ambos, então, tanto faz", afirmou.

Marc Márquez fez a campanha para que a Honda não abra mão dos serviços de Dani Pedrosa e siga com o espanhol na equipa.

"A Honda vai fazer de tudo para manter Dani. É bom, experiente e veloz. É muito importante dentro da equipa, sempre foi um bom companheiro para mim; a Honda precisa de esforçar-se para que ele continue na equipa", explicou.

Pedrosa é o quarto colocado na época'2016 da MotoGP. O veterano espanhol já marcou 40 pontos, enquanto Viñales anotou 33 tentos.

TECH3
Jonas Folger assina contrato


Jonas Folger estreia-se na MotoGP em 2017. O jovem alemão ganhou a oportunidade ao assinar contrato com a Tech 3, equipa satélite da Yamaha. O anúncio foi feito na quinta-feira. Com vitórias nas 125cc, Moto3 e Moto2, Jonas Folger ocupa actualmente a quinta posição na classe intermediária.
"Estou muito animado com a notícia e ainda não acredito que isso está realmente a acontecer", disse Jonas, de 22 anos.

O sonho de correr na MotoGP aumenta a ansiedade do jovem piloto.

"Já estou no Mundial há muitos anos e conseguir um lugar na MotoGP é um sonho que se torna realidade”, disse.

Para compensar a confiança, Folger promete  compensar com vitórias na categoria rainha do motociclismo mundial.

“ Vou dar o meu melhor para retribuir a confiança da equipa em mim. Realmente, estou bastante ansioso por essa nova aventura. No entanto, ainda vou permanecer focado na época da Moto2, mas não vejo a hora de testar a M1 em Valência, no fim do ano", completou.

O chefe da equipa, Hervé Poncharal, disse que "é sempre uma decisão importante e difícil escolher um jovem piloto para iniciar a carreira na MotoGP.
Depois de ter cuidadosamente observado todos os nomes e detalhes, Jonas Folger destacou-se. É uma boa pessoa, um piloto muito rápido e ainda vai ter uma forte época na Moto2 neste ano. E, se conseguir o título, então vai ser a situação ideal".

Na Tech 3, Folger vai substituir o inglês Bradley Smith, que pilota para a KTM de fábrica no próximo ano.

MOTO-2
Simone Corsi supera tempo de Folger


Simone Corsi esperou o momento certo para dar a volta certeira, em Le Mans. Nos minutos finais, o piloto assumiu a liderança da tabela. Jonas Folger liderava toda a sessão. Mas depois de uma batalha quente com Thomas Luthi, não via problemas em permanecer na liderança da folha de tempos. No entanto, quando o relógio marcava menos de dois minutos para a bandeira quadriculada, Corsi cravou 1min37s903 e assumiu a liderança. Rins, Folger, Luthi e Baldassarri foram quem completaram o rol dos cinco mais velozes da manhã.

TREINO LIVRE

Aegerter deu a primeira volta mais rápida. A liderança durou pouco porque Thomas Luthi pulou para a ponta da tabela. Mas rapidamente foi superado por Jonas Folger. Aegerter, além de  ser o primeiro a liderar a folha de tempos, foi também o primeiro a protagonizar uma queda. O piloto nada sofreu, voltou para a corrida e para a sessão.

A marca do alemão era de 1min38s334, 0s467 à frente do suíço. Franco Morbidelli era quem aparecia em terceiro com Johan Zarco e Takaaki Nakagami atrás.

Depois da luta inicial entre Folger e Luthi as coisas acalmaram-se na pista. O piloto da moto 94 permanecia na liderança, seguido pelo titular da Interwetten. Morbidelli, Zarco e Nakagami permaneciam atrás.

O segundo a estrelar, numa cena de incidente em Le Mans, foi Alessandro Tonucci. O italiano acabou no chão ao perder o controlo da moto. Apesar, de não voltar para a sessão, nada sofreu.

Com 30 minutos do fim, os competidores começam a ir para as boxes para a primeira paragem da sessão. Folger e Luthi, os dois mais velozes até o momento, foram os primeiros a ir para as garagens.

O ensaio da manhã no circuito francês continuou sem grandes mudanças e com poucas emoções. Com o mesmo quarteto na liderança da tabela, só Sam Lowes era a novidade no top-5,  na quinta posição.

Lorenzo Baldassarri assumiu o sexto posto, seguido por Nakagami. Simone Corsi era o oitavo colocado, com Álex Márquez e Álex Rins a completar o top-10 de momento. Enquanto Luthi optou por mais uma vez passar pelas boxes, Folger permaneceu no traçado para baixar o seu tempo, que era de 1min38s024, 0s220 superior ao do segundo colocado.

A dez minutos para o fim, a situação inverteu-se. Luthi estava na pista, enquanto Folger, na garagem da sua equipa. As marcas permaneciam na mesma.

A faltar dois minutos para o final, a surpresa aconteceu. Corsi veio de uma volta inspirada, encaixou 1min37s903 e assumiu a liderança da folha de tempos. Rins também se meteu e era o segundo classificado. Folger terminou na terceira posição

MOTO-3
Navarro lidera sessão livre


Numa sessão sem muita história, Jorge Navarro foi o mais rápido do dia ao estabelecer numa volta perfeita 1min44s014. O espanhol chegou à liderança, depois de terem passados no pódio mais alto, diversos pilotos. Navarro superou nas segundos finais da sessão Nicolò Bulega, que já festejava a classificação. Romeno Fenati fechou a terceira melhor marca. Para o top-5, Lívio Loi e Niccolò Antonelli entraram nas contas da tabela de tempos.

SESSÃO DO DIA
O primeiro competidor a marcar uma volta rápida na folha de tempos foi Lívio Loi, com 1min48s467. À medida que os pilotos completavam as voltas, as marcas foram superadas. Romeno Fenati, com um tempo de mais de 1s superior assumiu a liderança. Niccolò Antonelli era segundo, seguido de perto por Jakub Kornfeil, Jorge Navarro e Niccolò Bulega. Para o top-10, completaram Brad Binder, Joan Mir, Arón Canet, Hiroki Ono e Fábio Quartararo.

Não demorou muito para que Fenati fosse deposto da liderança momentânea. Com o tempo de 1min45s541, Brad Binder era o mais veloz da primeira sessão de ensaios. Fabio Quartararo protagonizou uma cena na volta 1, quando os relógios marcavam pouco mais de 28 minutos para o fim.
Quando vinha para mais uma volta rápida, a sua moto falhou. O piloto saiu do traçado francês e teve de ser empurrado pelos fiscais de pista até os boxes.

Com 27 minutos para o encerramento das actividades, alguns dos pilotos se dirigiam para os boxes para a primeira paragem no treino. Os competidores da liderança, porém, optaram por permanecer na pista.

Com o seguimento da sessão livre, Brad Binder permanecia na liderança, seguido por Jorge Navarro, Niccolò Antonelli, Fenati e Jakub Kornfeil.

Com a pista mais livre, Antonelli aproveitou para tomar para si a ponta da folha de tempos em Le Mans. Cravou 1min45s050 e assumiu a liderança da sessão, depois seguiu para os boxes. Kornfeil era o segundo, com 0s192 atrás.