Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dani Pedrosa triunfa no GP de San Marino

12 de Setembro, 2016

.O espanhol cruzou a linha de chegada na primeira posição, seguido pelo italiano Valentino Rossi,

Fotografia: AFP

O espanhol Dani Pedrosa finalmente venceu na temporada da MotoGP. O piloto da Honda conquistou o Grande Prémio de San Marino da categoria, ontem, depois de largar na oitava posição e ainda ajudou o seu compatriota e companheiro de equipa Marc Márquez na luta pelo Mundial de pilotos.Pedrosa não vencia na MotoGP desde o GP da Malásia, o penúltimo da temporada passada. Em 2016 os seus melhores resultados foram nas provas da Argentina e da Catalunha, em que subiu ao pódio na terceira posição.

Ontem, para conseguir o triunfo, Pedrosa apostou numa estratégia ousada. Largando em oitavo luar e com a moto equilibrada, escolheu o composto macio para o pneu dianteiro, ao contrário dos rivais, e  deu-se bem.O espanhol cruzou a linha de chegada na primeira posição, seguido pelo italiano Valentino Rossi, que contou com um forte apoio dos adeptos nas arquibancadas. Pedrosa tomou a liderança do rival a sete voltas para o final e acabou  por ajudar Márquez na luta pelo título mundial, já que o italiano é o principal concorrente da Formiga Atômica pelo título da temporada.

A terceira posição da corrida em Misano foi de Jorge Lorenzo, "pole position". Márquez, líder da temporada, não conseguiu manter-se no ritmo dos ponteiros e foi apenas o quarto colocado. Maverick Viñales fechou a lista dos cinco primeiros classificados.Com o triunfo de Pedrosa em San Marino, a MotoGP tem pela primeira vez na história oito pilotos diferentes vencendo oito provas consecutivas. Antes deste domingo Lorenzo venceu o GP da Itália; Rossi, o da Catalunha; Jack Miller, o da Holanda; Márquez, o da Alemanha; Andrea Iannone, o da Áustria; Cal Crutchloew, o da República Tcheca; e Viñales, o da Grã-Bretanha.

A cinco provas do fim do Mundial, Marc Márquez ainda lidera com uma vantagem confortável, com 223 pontos contra 180 de Rossi, o segundo posicionado. A vantagem, no entanto, caiu nas últimas quatro provas do calendário – Áustria, República Tcheca, Grã-Bretanha em San Marino, em que o veterano italiano foi melhor do que o jovem espanhol. A próxima etapa do calendário é o GP de Aragón, no dia 25 de Setembro.

"POLE-POSITIONS"
Jorge Lorenzo
no topo da lista


A "pole-position" de Jorge Lorenzo no Grande Prémio de São Marino permitiu ao piloto espanhol desempatar com Valentino Rossi e Marc Márquez no topo da lista de pilotos com maior números de poles no Mundial.Lorenzo tem agora 64 "pole-positions", 38 das quais na classe “rainha”. Um marco importante, que reflecte a rapidez em qualificação do piloto que no próximo ano vai trocar a Yamaha pela Ducati.Confrontado com a estatística, o actual campeão do Mundo desvalorizou o facto. “Não olho muito para os números.

O Marc é mais jovem do que eu e o Valentino pelo que conseguirá um maior número de pole positions”.De qualquer forma, é Rossi quem tem mais "poles" no MotoGP/500cc. Lorenzo soma 38 "poles" no MotoGP, 23 em 250cc e 3 nas 125cc. Por seu turno, Márquez leva 35 no MotoGP, 14 em Moto2 e 14 nas 125cc; e Rossi, 53 no MotoGP/500cc, 5 nas 250cc e 5 nas 125cc.

Moto 2
Lorenzo Baldassarri
consegue vitória caseira


A vitória do circuito de Misano, em Itália, foi para um piloto da casa, Lorenzo Baldassarri, que se impôs perante o espanhol Alex Rins e o japonês Takaaki Nakagami, enquanto o francês Johann Zarco terminou em quarto e manteve a liderança do Mundial com três pontos de vantagem sobre Rins.O português Miguel Oliveira (Kalex) foi ontem 17.º classificado na corrida de Moto2 do Grande Prémio de São Marino, depois de uma queda o ter arredado do 'top-10' da 13.ª prova do Mundial de motociclismo de velocidade.

Miguel Oliveira, que largou da 22.ª posição da grelha, recuperou 12 posições e seguia em décimo quando sofreu uma queda na 14.ª das 26 voltas da corrida e caiu para a cauda do pelotão.Com metade da prova pela frente, o piloto de Almada ainda conseguiu galgar mais seis lugares para terminar em 17.º, a mais de um minuto de Baldassarri, que somou a primeira vitória da sua carreira, aos 19 anos.

Na classificação do campeonato do mundo, o piloto da Leopard Racing, vice-campeão de Moto3, segue na 17.ª posição, com 33 pontos, continuando a ter como melhor resultado na época de estreia em Moto2 o oitavo lugar na Catalunha.Zarco comanda o Mundial com 194 pontos, contra 191 de Rins, enquanto o suíço Thomas Luthi ocupa o terceiro posto, com 141.

Treinos Iannone
sofre queda


O piloto italiano Andrea Iannone (Ducati) sofreu sábado uma violenta queda durante os treinos livres para o Grande Prémio de San Marino de MotoGP e teve que ser transportado de helicóptero para o hospital.No circuito Misano Adriático, logo no início da primeira sessão, Iannone protagonizou uma queda e foi obrigado a realizar exames no centro médio do recinto, que detectaram a possibilidade de ter sofrido uma micro rotura numa vértebra.Por essa razão, o piloto, de 27 anos, teve que ser transportado de helicóptero para o Hospital de Cesena, em que vai realizar exames complementares, para avaliar a gravidade da lesão.

DO FALECIDO  SIMONCELLI
Dorsal número 58
vai ser retirado


O campeonato do Mundo de motociclismo vai retirar oficialmente o dorsal número 58 do falecido piloto italiano Marco Simoncelli.Esta iniciativa constitui um tributo a título póstumo ao piloto transalpino, falecido na primeira volta do Grande Prémio da Malásia de 2011, disputado no circuito de Sepang.A medida foi divulgada pela Dorna Sports, empresa que organiza o Mundial e que é dirigida pelo espanhol Carmelo Ezpeleta.