Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

David Ferrer passeia classe no Rio Open

20 de Fevereiro, 2014

A partir daí foi administrar o resultado, fechar o set em 6-3, juntar mais 45 pontos e seguir firme no sonho de chegar ao segundo título da temporada

Fotografia: AFP

David Ferrer provou na noite de terça-feira por que chegou ao Rio de Janeiro não só para conquistar o segundo título no ano, como para fazer frente ao número um do mundo e favorito Rafael Nadal. Na estreia no Rio Open, primeiro ATP 500 a ser realizado no País, Ferrer atropelou Jeremy Chardy por incontestáveis 2 sets a 0 (6-2 e 6-3).

Vindo de Buenos Aires, onde no último domingo conquistou o título do ATP 250, Ferrer nem de longe sentiu o desgaste da viagem, nem o calor do Rio de Janeiro, e não deu qualquer oportunidade  a Jeremy Chardy, actual 450 colocado no ranking da ATP, ao longo de todo o confronto. "Sinto-me bem, um pouco cansado, mas não tive problema, e fiz uma partida em que pude impor meu estilo", disse Ferrer em entrevista após a vitória. Nos oitavos-de-final, Ferrer enfrenta hoje, Federico Delbonis.

O Rio Open tem ainda um significado maior para Ferrer, pois se chegar ao título do ATP 500, ultrapassa   Stanislas Wawrinka e volta a ser o terceiro melhor do mundo. O primeiro set de Ferrer e Chardy no Rio Open foi um festival de erros não forçados. Desconcentrado, Ferrer quase levou uma quebra no primeiro jogo e precisou de salvar dois pontos para confirmar o serviço.

Chardy, por sua vez, teve um péssimo aproveitamento no saque, aproveitando apenas metade do primeiro serviço, enquanto que Ferrer, com aproveitamento melhor (66 por cento), impôs o ritmo de jogo e abriu logo de caras 4 a 0 com duas quebras seguidas, forçando o adversário com bolas precisas no fundo do campo. Ferrer manteve o ritmo, usou das precisas bolas na paralela e ainda contou com uma dupla falta de Chardy no ponto derradeiro para fechar, tranquilamente, o set em 6-2.

"Vamos, Chardy", voltou a gritar um adepto ultrapassando o nível de silêncio que se exige neste desporto. O intervalo foi um alento para Chardy, que melhorou o primeiro serviço, mas ainda sofria, no entanto, com a boa variação de jogo imposta pelo actual número quarto do mundo. Numa destas ocasiões, Ferrer devolveu o saque de Chardy nos pés e o Chardy jogou para fora para ter, novamente, o serviço quebrado. A partir daí foi administrar o resultado, fechar o set em 6-3, juntar mais 45 pontos e seguir firme no sonho de chegar ao segundo título da temporada e ultrapassar Wawrinka.

BREVE
Federer nos “quartos” da Taça Davis

 Roger Federer após um hiato de dois anos voltou à Taça Davis, e ajudou a Suíça a ganhar a Sérvia. Animado com o desempenho da equipa que avançou para os quartos de final pela primeira vez em nove anos, o recordista de títulos em Grand Slams confirmou presença na próxima rodada da competição, contra o Cazaquistão, entre 4 e 6 de Abril. “Devo estar com os meus amigos contra o Cazaquistão, em Abril”, revelou Federer na sua conta oficial no Twitter. O duelo vai  ser disputado na Suíça.