Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

De Gilles Villeneuve a Paul Ricard

Altino Vieira Dias - 22 de Junho, 2019

Competio j mexe com os coraes dos fs da alta velocidade

Fotografia: Dr

O Grande Prémio de França que se vai disputar amanhã,  vai ser a oitava ronda do campeonato de Fórmula 1. Essa prova será a 15ª vez que o circuito Paul Ricard  acolhe um Grande Prémio de Fórmula 1. E, como sempre, os holofotes da corrida vão estar virados para as acirradas disputas entre os pilotos da Mercedes, Ferrari e Red Bull.
A prova inaugural do circuito Paul Ricard, em Fórmula 1, teve como vencedor Jackie Stewart, da Tyrrell -Ford, em 1971. O maior vencedor de Paul Ricard é o tetracampeão mundial,  Alain Prost que venceu em 1982, pela Renault, 1988 e 1989, pela Mclaren em 1990 pela Ferrari, outros pilotos já venceram esta corrida,  como: Ronnie Peterson, da Lotus -Ford em 1973, Niki Lauda, da Ferrari 1975, James Hunt, da McLaren-Ford em 1976, Mário Andretti, da Lotus -Ford em 1978, Alan Jones da Williams -Ford em 1980, Nelson Piquet da Brabham-Ford  1985, Nigel Mansell, da Williams -Honda 1986 e 1987. O último vencedor da corrida de Paul Ricard foi o inglês Lewis Hamilton, Mercedes, em 2018.
A penalização do alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, no GP de Gilles Villeneuve foi um golpe muito duro para o piloto, mas em Paul Ricard o alemão parte com todas as armas carregadas, para demonstrar o intenso trabalho que a equipa de Maranello (Ferrari) estão a fazer para não deixarem as Flechas de Prata (Mercedes) fugir no campeonato,  apesar do seu défice de 90 pontos em relação à rival.
“Seb” espera que a Ferrari monta um carro idêntico ou melhor que da corrida passada, para poder ter uma luta roda - a - roda, mano -a -mano, equipa -a -equipa com os pilotos da Mercedes (Hamilton e Bottas), mas  não pode  colocar  o seu foco só nos pilotos das Flechas de Prata, pois, tem um “luta interna” com Charles Leclerc , que continua à procura da sua primeira vitória na Fórmula 1 e um Max Verstappen que corrida depois da corrida em tem melhorado o seu ritmo.
Valtteri Bottas e Charles Leclerc mostraram ter força, nas quatro primeiras corridas do campeonato. Com ritmos incríveis e ninguém duvidou, que este ano dessem muitas dores de cabeça(s) aos seus colegas, mas parecem  andar para trás nas últimas corridas. Considerando os défices em relação aos seus colegas, Bottas com um défice de 29 pontos em relação a Hamilton, Leclerc com 28 pontos em relação a Vettel. O campeonato está a aproximar -se da primeira metade e Bottas e Leclerc) vão ter de mostrar uma reacção furiosa, urgentemente, se não quiserem ser segundos pilotos da equipa (pois tem que correr atrás do prejuízo). Caso isso aconteça, as suas aspirações para lutar pelo título, deste ano, pode tornar-se um autêntico pesadelo, e em França seria bom  começarem a destacarem-se em relação aos seus colegas.
Bottas e Leclerc estão com a pior estatística, em termos de classificação das suas respectivas equipas,  seria bom não deixarem a “chama do fogo”, da luta pelo título,  apagar-se, porque se as coisas continuarem assim, não tarda para ouvirem na rádio as ordens de equipa(s), para deixar os respectivos colegas passar, o que serial mal para os amantes, mas conveniente para as aspirações do título de pilotos, caso  a rival fosse um perigo para respectiva equipa. O nome do vencedor do Grande Prémio de França, que se disputa no circuito Paul Ricard, amanhã, é ainda uma incógnita, mas já mexe com os corações dos fãs da modalidade da alta velocidade.
Serão Leclerc e Bottas, que na corrida passada em Gilles Villeneuve se apresentaram em nível inferior ao dos colegas, capazes de os superar em Paul Ricard ? Nesta altura, tanto Hamilton como Vettel tem desafios “letais”, como a vingança de Vettel por perder a corrida passada para Hamilton e a vontade de Hamilton de vencer para não estar nas garras de Bottas,  põe este nas garras dos ferraristas. Olha que Max Verstappen vai estar no “camarote” pronto atacar, caso haja um erro no quarteto favorito, não é por acaso que  separou a dupla da Ferrari, na classificação, pois, está em quarto lugar no campeonato com 88 pontos, contra os 72 pontos de Leclerc em quinto.