Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Del Potro defende título em Sidney

06 de Dezembro, 2014

O tenista argentino deve receber convite para o Open de Sidney

Fotografia: AFP

O tenista argentino Juan Martin Del Potro, bicampeão no Portugal Open, em 2010 e 2011, e vencedor do US Open em 2009, vai receber um wildcard (convite) para o Open de Sidney, anunciou a organização.

Del Potro, cuja melhor classificação ATP é um quarto lugar em Janeiro de 2010, ocupa actualmente a 134ª posição da hierarquia mundial, depois de um ano marcado por lesões.

“No último ano pratiquei algum do meu melhor ténis em Sidney e é uma excelente forma de começar o ano”, salientou o argentino, que no principio do último ano venceu o torneio, e bateu o alemão Bernard Tomic, que este ano vai entrar nos favoritos.

O mais bem classificado e primeiro cabeça de série em Sidney pode ser o italiano Fabio Fognini (20º do mundo), enquanto a segunda vaga de pré-designado deve caber ao belga David Goffin (22º).

Em feminino, as favoritas podem ser a checa Petra Kivtova, bicampeã em Wimbledon e a romena Simona Halep, finalista vencida em Roland Garros.
O Open de Sidney vai decorrer de 11 a 17 de Janeiro e é um dos torneios que antecede o Open da Austrália, primeiro torneio do Grand Slam.

OPEN  DA AUSTRÁLIA

 Após enfrentar alguns problemas, a organização do Open da Austrália mudou a política de calor extremo. O primeiro Grand Slam da época, a competição sempre contou com temperaturas altas nos últimos anos e com isso, muitos atletas já chegaram a passar mal durante as partidas.

Na última edição, a temperatura chegou a passar dos 40ºC. O canadense Frank Dancevic chegou a ter alucinações por causa do calor ao ver o personagem de desenho animado Snoppy. Além disso, nove atletas abandonaram os respectivos jogos na primeira rodada. Por esse motivo, o Open da Austrália de 2015 vai ter novas medidas: partidas que alcançarem os 40ºC, a velocidade do vento e a radiação solar chegarem a 32,5 vão ser suspensas.

“Antes, quando invocávamos a política de calor, os jogadores que estavam em quadra eram obrigados a terminar as partidas. Só quem estivesse nas quadras com tecto é que esperavam ele ser fechado para completar o jogo”, disse o director Craig Tiley, que assegura melhores condições aos tenistas.

O meio ambiente também “promoverá” uma melhoria aos atletas da competição. De acordo com o jornal australiano The Age, o Open da Austrália pode ter dias menos quentes em 2015. De acordo com os meteorologistas, a temperatura média pode atingir os 26ºC.


Nadal acredita
em bom regresso


O espanhol Rafael Nadal afirmou que “as sensações são sempre um pouco estranhas” depois de algum tempo sem competir, mas espera estar em boa forma no Open da Austrália, primeiro Grand Slam'2015.

Em entrevista à Movistar TV, o actual número três do ranking mundial admitiu que nunca é fácil o regresso aos treinos, após uma paragem tão prolongada quanto a que foi obrigado para se recuperar de uma lesão na mão direita e uma operação ao apêndice.

“Espero fazer um bom trabalho durante todo este mês e lançar as bases para que nos torneios de Abu Dhabi e Doha possam ganhar competitividade e, pouco a pouco, recuperar a boa forma que, obviamente, perdi nestes últimos seis meses”, disse Nadal.

Apesar de acreditar que se pode apresentar em bom nível na Austrália, considera que vai ser impossível protagonizar um regresso aos courts tão vitorioso como o de 2013, quando superou uma lesão no joelho e terminou o ano com dez títulos conquistados.

“A minha carreira foi fantástica. Não a ia  antecipar nem nos meus melhores sonhos”, assinalou Nadal, comentou  os dez anos de competição no circuito profissional de ténis, durante os quais conquistou 64 títulos e obteve um saldo positivo de 706 vitórias e 140 derrotas.