Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Desempenho de Daniel motiva saída de Vettel

20 de Dezembro, 2014

O tetra-campeão não conquistou nenhuma vitória na última época e passou longe da disputa do título. Vettel fechou o ano em quinto lugar com 167 pontos e quatro pódios. O australiano foi promovido a titular em lugar de Mark Webber e conquistou três triunfos: Grande Prémio do Canadá, da Hungria e da Bélgica e fechou o mundial na terceira posição, atrás de Lewis Hamilton e Nico Rosberg, ambos da Mercedes.

Horner exemplificou a frustração de Vettel ao citar o Grande Prémio da Itália, quando Daniel Ricciardo fez uma bela ultrapassagem em cima do alemão.

“Saiu daquela corrida muito frustrado. Foi num momento após as férias e conhecendo Sebastian, pude ver que estava bastante distraído e era óbvio que alguma coisa estava errada na sua cabeça”, afirmou o chefe em entrevista à BBC.

Christian Horn acrescentou “a Ferrari apertava as negociações e, entre as corridas de Spa e Monza, tomou a decisão de fazer algo diferente no próximo ano”.

O comandante britânico explicou que Vettel não se adaptou às mudanças no regulamento que entraram em vigor nessa época, como a introdução de motores V6 turbo e as restrições de combustível.

“Simplesmente não gostou de ver no que a F1 se transformou e foi bastante crítico. Não gostava dos motores, do som e da forma como o carro se comportava. Ficou muito irritado no início, mas quando viu que não podia mudar, tratou de colocar a cabeça no lugar e trabalhou duro, como sempre faz. Seb, entretanto, ficou muito frustrado com o carro, que simplesmente não se comportava como queria e aliado ao facto de que o seu companheiro de equipa estava a vencer corridas e a andar num nível muito alto”, explicou.

Horner disse não se ter surpreendido com a opção de Vettel pela equipa italiana, decisão tomada em Setembro, antes do Grande Prémio de Singapura.

“No momento em que chegou a Singapura, pude ver que era uma pessoa diferente. Estava mais relaxado, mas tinha ainda de lidar com as especulações sobre a saída de Fernando Alonso. Portanto, não foi uma grande surpresa no fim”, encerrou.