Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Desorganizao marca nona edio

Melo Clemente - 10 de Fevereiro, 2014

Na classe de federados o domnio pertenceu aos corredores do Clube Central das Foras Armadas Angolanas

Fotografia: AFP

A IX edição da Taça José Armando Sayovo em atletismo disputada ontem em Luanda, num percurso de dez quilómetros, ficou marcada pela desorganização, competição que a partir do próximo ano pode ser internacionalizada.

Quatro horas depois de ter terminado a prova que visava homenagear o internacional angolano José Armando Sayovo pelos feitos alcançados nos mais diferentes palcos internacionais, o comité organizador não conseguiu fornecer à comunicação social os tempos obtidos pelos vencedores da edição número nove da referida competição.

Depois dos êxitos alcançados nas edições anteriores, fundamentalmente nas últimas seis edições, ontem o Comité Paralímpico Angolano não conseguiu manter os níveis alcançados até aqui, facto que dificultou o trabalho da comunicação social que fez a cobertura do evento.

Entretanto, na classe dos federados, a formação do 1º de Agosto em masculino dominou completamente a IX edição da Taça Sayovo, ocupou os quatro primeiros lugares da tabela classificativa, através dos atletas Simão Rafael, Rafael Epesse, Miguel Mota e Basto Felipe.

Na classe T11 (deficientes visuais) em masculino, as províncias do Huambo, Malanje e Luanda superaram às demais. Bernardo Lopes, representante do Huambo, chamou a si a conquista do primeiro lugar, seguido de Fernando Simão e Sebastião Neves, de Malanje e Luanda respectivamente. João Feleciano  do Bié, ficou no quarto posto, ao passo que Eduardo dos Santos Huambo, ficou na quinta posição.

Já na classe T12, em feminino, Betilha Mbuio, do Bié sagrou-se vencedora, seguida de Conceição Maria da província da Malanje, enquanto Anita Ngueve do Huambo, ocupou o terceiro lugar.

Silvestre Ngula conquistou o primeiro lugar na classe T46 (amputados membros superiores), ao passo que o segundo e terceiro postos foram ocupados por Alberto Lussesse e Alberto José. A nível de surdos, em masculino, Pedro Samuel, Adolfo Sambuando e António Estêvão ocuparam os três primeiros lugares, enquanto em feminino, os três primeiros lugares do pódio foram para a Dulfilha Leonardo, Sara Manuel e Aurora Elamba.

Na classe dos triciclos de tracção animal a vitória coube a Alcide Testo, da província do Huambo, com o tempo de 22m e 58s, Betilson Pacoal 23m e 03s, Luanda, André Chipewa 23m e 21s, Huambo, Jonas Caita 23m e 29s, Luanda, e José Mukix 23m e 36s de Luanda ocuparam os lugares imediatos.

Jonas Caita, vencedor das últimas oito edições foi a grande decepção da IX edição da Taça José Sayovo, ao ocupar o quarto lugar.

Em feminino o triunfo pertenceu a Janete Dias, com a marca de 29m e 31s, seguida de Mariquinha Pedro (29m e 48s), e Alice Ngueve (31m e 33s).
Gouveia Venâncio, Venâncio Manuel e Elias Vitanguio venceram na classe de populares. Mais de duas centenas e meia de atletas participaram da corrida.

Os prémios monetários vão ser distribuídos apenas amanhã. A prova foi uma organização do Comité Paralímpico Angolana em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos.