Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Desporto ganha livro sobre Marketing

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 07 de Fevereiro, 2019

Manuel Machado Quilengue Chefe de Departamento de Marketing do CDH

Fotografia: Arimateia Baptista | Edies Novembro

Os agentes desportivos e o público da cidade de Lubango estão a ler \"A Importância do Marketing em Eventos Desportivos\", a primeira obra literária do mestre em marketing, Manuel Machado Quilengue. A sessão de autógrafo e de apresentação aconteceu há dias na Mediateca provincial na capital da Huíla. O evento contou com a presença de governantes, jornalistas desportivos, estudantes universitários e outras personalidades amantes de literatura.
Editada pela Obnósis, em Lisboa, o livro tem 126 páginas e 14 capítulos. Os anexos são dedicados aos amantes do futebol e aos profissionais de marketing das agremiações desportivas. Nos primeiros quatro capítulos, são abordados o marketing de eventos desportivos, condicionantes para o êxito de um evento desportivo, eventos desportivos, patrocínios e merchandising. O caso do CAN\'2010 também consta do \"rebento\" de Manuel Machado Quilengue.
A paixão pelo futebol, por ter sido antigo praticante do desporto-rei, constituiu o motivo para escrever o livro, segundo o autor. A integração no Comité Organizador do CAN\'2010 e a experiência adquirida na Academia de Investigação Científica permitiram-lhe efectuar o “casamento” perfeito. No entender de Manuel Machado Quilende, os dirigentes desportivos começam a ter mais preocupação sobre o marketing desportivo no país.
“Há uma certa preocupação em divulgar a marca. Só assim, vamos tornar o evento mais atractivo e com mais emoção. O público vai encher os recintos desportivos. A verdade é que ainda há muito por fazer”, destacou.
Apontou que a componente marca exige das agremiações desportivas recursos financeiros para a divulgar ao máximo e, sobretudo,o que fazem nos clubes para se tornar público.
O também docente da Faculdade de Economia da Universidade Mandume Ya Ndemufayo na Huíla  esclareceu ser um livro na vertente desportiva em que se espelham duas abordagens.
“Falámos um pouco sobre a realidade do CAN\'2010, sobretudo, na nossa província da Huíla. Também nesta obra, fizemos referência ao que é a imagem da marca e a lealdade dos adeptos dos clubes da primeira divisão em Angola. Fizemos um estudo concreto no Clube Desportivo 1º de Agosto”, explicou.
\"A Importância do Marketing em Eventos Desportivos\" tem uma edição limitada de 100 exemplares. Os interessados devem adquiri-lo via online ou nas livrarias de Lubango ao preço único de 6,2 mil kwanzas. A reedição acontece em Maio com acréscimo de um capítulo.
Manuel Machado Quilende é também chefe do Departamento de Marketing do Clube Desportivo da Huíla. Foi colaborador do Departamento Comercial e de Marketing do Sport Lisboa e Benfic, entre 2013 e 2014, quando se encontrava em formação académica em Portugal. É Mestre em marketing pelo Instituto Superior de Economia e Gestão de Lisboa e doutorado em Gestão pela mesma instituição. É licenciado em Economia, especialidade de gestão de empresas, pela Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto.


IMPACTO NO MERCADO
Osvaldo Lunda valoriza o livro

O livro \"A Importância do Marketing em Eventos Desportivos\" pode ajudar os fazedores do desporto no país, em particular na cidade do Lubango, a usar o marketing para arrecadação de receitas nos clubes.
A afirmação é do director provincial do Gabinete de Cultura, Turismo, Juventude e Desportos da Huíla, Osvaldo Lunda.O dirigente destacou a importância da obra pela experiência do autor no CAN\'2010, no marketing turístico e nas \"receitas\" do uso da ferramenta para os clubes.
\"No país, muitas equipas reclamam financiamentos. Percebemos que as equipas não esperam financiamentos no conceito profissional. Vão atrás do dinheiro. É pelo marketing desportivo que o conseguem. Espero, que as equipas possam auto-financiar-se por meio do marketing desportivo e saibam tirar proveito dessa ferramenta\", aconselhou.
Reconheceu que o mercado desportivo de Angola esperava por uma obra igual.
\"Não temos livros, mas 42 dissertações de teses de estudantes que terminaram a licenciatura em Educação Física e Desporto, no Instituto Superior de Ciências de Educação da Huíla. Esses trabalhos também devem ser usados em proveito do desporto\", disse.
A funcionária pública, Dércia Pinto, referiu que \"existem bons escritores no país, mas desistem de publicar  livros por falta de oportunidade; o mercado não está fácil\".
O vice-presidente para o futebol da Associação Provincial de Futebol da Huíla, Nzinga Carlos, enalteceu a iniciativa e considerou uma \"obra oportuna\" para a comunidade desportiva.
\"É uma obra muito importante para a comunidade desportiva, pois, temos pouca cultura sobre o marketing desportivo. O livro ajuda não só os desportistas, mas também a comunidade na aprendizagem sobre como lidar com os eventos desportivos”, destacou Nzinga Carlos.
O director administrativo do Clube Desportivo da Huíla, Ezequias Domingos, defendeu que o \"marketing nos clubes é importante e sem o qual não há actividade desportiva\". Sustenta que no país se escreve pouco sobre o marketing desportivo e o autor do livro veio dar grande contributo aos agentes.
\"Os clubes devem publicitar as marcas e criarem laços com os adeptos, sócios e patrocinadores. O clube desportivo sem uma área de marketing forte tem de antemão o futuro comprometido\", destacou.
Para Ezequias Domingos, os dirigentes desportivos \"devem dar outra dinâmica à área de marketing nos dias actuais por ser importante na gestão\".