Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Desporto huilano atravessa momentos difíceis

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 30 de Julho, 2016

O desporto na província da Huíla, está a atravessar momentos particularmente difíceis devido a situação económica que o país ressente desde 2014, afirmou no Lubango, o director provincial da Juventude e Desportos local, Joaquim Barbante Tyova.

Joaquim Tyova  fundamentou que como consequência da crise económica  "há dois anos o Estado perdeu a capacidade de manter as infra-estruturas sobretudo os campos de futebol".

 Por via disso, sustentou o director da Juventude e Desportos, o Estado também não consegue ajudar a actividade desportiva nos mais variados domínios quer as associações e clubes.

 "O desporto na Huíla, está a viver momentos particularmente difíceis. Mas conforta-me o facto de que os agentes desportivos, estão conscientes de que estas dificuldades sobretudo no futebol, deve-se unicamente a situação económica financeira que o país está a ressentir desde 2014", disse.

Joaquim Tyova referiu que o mais agravante é o facto de ter chegado o momento de recuperar e reabilitar as infra-estruturas desportivas, "mas infelizmente o estado não tem capacidade para recupera-los porque as prioridades neste preciso instante que o país atravessa são para outros sectores e o desporto continua a esperar a sua vez".

De acordo com o responsável pelas politicas desportivas na província  conforta-se em saber que há um esforço muito grande quer por parte do Ministério da Juventude e Desportos e do governo da província da Huíla em rapidamente não só recuperar os espaços desportivos sobretudo campos de futebol e quadras polivalentes sob tutela do estado, mas também aqueles pertencentes aos clubes.

Joaquim Tyova disse estar a viver igualmente momentos difíceis com a Empresa Distribuidora de Electricidade (ENDE) por ter cortado a energia no estádio da Nossa Senhora do Monte há alguns dias e acrescentou que "se a situação manter-se,  as consequências não só para com o futebol, como o desporto em geral, vão ser maiores porque a relva pode degradar-se", preveniu.

O responsável encorajou a todos os desportivas  para uma melhor compreensão sobre o momento que estamos a viver e aproveitou a nova direcção da Associação Provincial de Futebol da Huíla (APFH) para prosseguir com os seus esforços na criação de novos clubes a nível dos municípios e no aumento de mais agentes desportistas, atletas sobretudo de futebol a nível dos municípios.

Afirmou  que o município da Chibia é a única localidade que actualmente possui um clube desportivo tirando o do Lubango. "Reiteramos  o apoio incondicional do governo no sentido  de continuarmos a trabalhar para que nos próximos dias a situação do desporto na província venha conhecer melhorias", frisou.