Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dificuldades financeiras limitam nmero de judocas huilanos na prova

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 05 de Dezembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

As dificuldades financeiras, que os clubes huilanos enfrentam para custear as despesas de deslocação e hospedagem, fazem  que a província esteja representada por apenas quatro judocas, no Campeonato Nacional de Judo, sénior masculino e feminino, prova a decorrer no sábado e no domingo, na cidade do Uíge.
Os referidos judocas dos clubes SH, RCI, SN e Bandú foram apurados, aquando da disputa, há dias,  na cidade do Lubango, do campeonato provincial e vão competir nas categorias de 60kg, 73g, 81kg e -90 kg, sem grandes objectivos de realce neste nacional.
 Estêvão Mucongo, secretário-geral da Associação Provincial de Judo (APJH), assegurou que os aspectos de resistência física, ataques e contra-ataques, dominaram as diferentes fases de preparação dos atletas huilanos.
 Salientou, que a Huíla devia estar representada, primeiramente, neste evento por todos clubes que tiveram a classificação individual, do 1º ao 3º lugar. Porém, nem todos possuem disponibilidade financeira, daí, apenas quatro atletas conseguiram apoios para a deslocação à cidade do Uíge.
  “Associação provincial não dispõe de valores monetários para cobrir as despesas de passagens dos atletas, aí, cada um dará uma parte e a Associação também vai ver se consegue patrocínios, para cobrir as lacunas com a hospedagem e alimentação dos atletas”, revelou.
 Estêvão Mucongo entristecido com a situação de falta de patrocínios, para poder levar mais atletas, disse que a RCI, Interclube da Huíla, SH, SN e a San 2 são os cincos clubes que tinham garantido atletas para participar de forma activa, no nacional de judo. Contudo, por dificuldades financeiras, apenas três cederam um atleta cada, nomeadamente,  a SH, RCI e SN. Entretanto, o Interclube da Huíla e a San 2 desistiram. Em sua substituição, acrescentou, entrou o judoca da equipa Bandú.
 O secretário-geral da Associação de judo da Huíla destacou, que durante a realização do campeonato provincial conseguiu-se efectuar uma prova com todas categorias de pesos, desde os 55 kg até +100 kg.
 “Nunca atingimos este nível, aqui na Huíla, e desta vez conseguimos. E, foi uma prova muito competitiva que movimentou o  maior número de atletas”, destacou.
 Estêvão Mucongo afirmou, que há dois anos atrás, a Huíla obteve o terceiro lugar na tabela de classificação geral, no campeonato nacional, quando competiu apenas com atletas das categorias de 66 até os 81 kg.
 Contou que no referido evento, não contou com nenhum atleta da categoria de 90kg, +90kg e +100kg participou com menos quatro categorias. Apesar disso, destacou, conseguiram obter o terceiro classificado, por equipa. “Desta vez, queríamos levar todos os pesos. Do jeito que o provincial de judo decorreu, positivamente, e com um nível técnico muito aceitável, esperávamos ter bons resultados, mas por dificuldades financeiras vimos esse intento abortado, porque vamos somente com 4 judocas”, lamentou.
 A par do nacional da modalidade, anunciou Estêvão Mucongo, na província do Uíge vai decorrer também a assembleia-geral Federação angolana de Judo.

PROJECTO/HUILA
Massificação abrange municípios do interior


A modalidade de judo, nos municípios que compõem a província da Huíla, está em franco desenvolvimento, confirmou, ontem, ao Jornal dos Desportos, o secretário-geral da Associação Provincial de Judo local, Estêvão Mucongo.
 Estêvão Mucongo disse que várias equipas movimentam a modalidade,  nas terras altas da Chela, porém, 16 estão inscritas na Associação provincial.
  “Temos várias equipas. Mas estão inscritas na Associação 16, isso, a contar também com os outros municípios que compõem a província da Huíla. Na sede capital do Lubango é onde temos a maioria das equipas”, disse.
 Assegurou, que nos municípios, sobretudo, Matala, Quipungo, Caconda, Chipindo, Humpata, Arimba, Chibia, só para citar esses, a modalidade de judo está a crescer.
 O dirigente associativo contou, que existem municípios com mais de três a quatro escolas de massificação de judo. “Estamos a falar da Matala, Quipungo, Caconda, Chipindo, Humpata, Arimba, Chibia, entre outros. A prática do judo está mesmo a crescer e em bom patamar de desenvolvimento”, destacou.
Avançou, que a província da Huíla movimenta todos os escalões, desde iniciados, juvenis, juniores e seniores, em ambos sexos. “E, estamos a movimentar mais de 16 clubes”, frisou.