Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dirigente defende formao de tcnicos

06 de Novembro, 2015

Desenvolvimento da modalidade no pas passa pela formao dos seus agentes

Fotografia: Paulo Mulaza

O presidente da Associação Provincial de Ténis em Benguela, Duda Fortunato, considerou na quarta-feira importante a profissionalização de técnicos e dirigentes desportivos para contribuir na revitalização do programa de fomento à prática desta modalidade. O dirigente desportivo que falava à Angop explicou que apostar na formação é fundamental para colmatar a carência actual de técnicos, árbitros e dirigentes, bem como incentivar a adesão da população à modalidade.

Lembrou ainda que Benguela já foi um viveiro de atletas, mas acredita que essa mística possa ser resgatada, desde que haja apoios não só na formação de técnicos, como no alargamento das infra-estruturas associadas ao ténis.

“A federação já está a par das nossas necessidades, sobretudo aquelas que se prendem com a carência de técnicos, árbitros e também de dirigentes”, frisou Duda Fortunato, reconhecendo que a melhoria do desempenho de funções passa obrigatoriamente pela formação profissional.

O presidente afirmou que, apesar das dificuldades, a associação tem trabalhado com afinco no sentido do aumento do número de praticantes, mas há poucos técnicos para fazer face a esta demanda.

Aproveitou também a oportunidade para sublinhar que, no âmbito dos 40 anos da independência, Benguela foi palco, a 25 de Outubro de 2015, da disputa da meia-final de ténis em masculino, que opôs o Sagrada Esperança da Lunda Norte ao Clube Bananeiras do Cavaco, 2-0.

Neste sentido, elogiou o empenho da direcção da formação benguelense, liderada por Baltazar Roque, que tudo tem feito para manter o Bananeiras do Cavaco na alta competição de ténis de campo.