Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Djokovic e Serena melhores do ano

27 de Dezembro, 2015

O prémio da categoria masculina não poderia ter caído em mãos melhores. Djokovic viveu a melhor temporada da carreira

Fotografia: AFP

Pela quarta vez consecutiva, Novak Djokovic e Serena Williams ganham juntos o prémio de melhores tenistas do ano da Federação Internacional de Ténis (ITF). O anúncio relativo a 2015 foi feito pela entidade na semana que ontem terminou. É a quinta vez (seguida) que o sérvio conquista o prémio e a sexta que a americana ganha.

O prémio da categoria masculina não poderia ter caído em mãos melhores. Djokovic viveu a melhor temporada da carreira, tendo conquistado 11 títulos e superando as 10 taças de 2011. Em termos de Grand Slam, só não venceu Roland Garros, onde foi vice-campeão diante do suíço Stan Wawrinka. Foram 82 vitórias em 88 partidas (aproveitamento de 93,2%).

"Esta temporada foi a melhor da minha carreira com vários destaques. Isso me inspira ainda mais para continuar em frente e espero continuar jogando nesse nível em 2016 - comentou Djokovic.

Assim como o sérvio, Serena se manteve como número 1 do mundo ao longo de toda a temporada. Chegou a ser a actual campeã dos quatro Grand Slams pela segunda vez na carreira e esteve a duas vitórias de conquistar todos os torneios desse naipe em 2015 - foi eliminada nas semi-finais do US Open pela italiana Roberta Vinci, que viria a ser vice-campeã.

Terminou o ano com cinco títulos e 53 vitórias em 56 partidas (94,6% de aproveitamento). - Estou orgulhosa de ter alcançado o meu segundo "Serena Slam" no que foi um incrível ano para mim. Obrigado por esse reconhecimento e pelo eterno apoio da comunidade do tênis - agradeceu Serena.

Federer divulga
calendário para 2016


Por sua vez, o maior campeão de Grand Slams da história, com 17 conquistas, Roger Federer divulgou o calendário dos torneios que disputará em 2016.

O tenista tem 34 anos e muito se cogita a respeito do quanto o seu físico ainda aguenta, visto que a qualidade técnica ainda é a mesma. Assim, o suíço surpreendeu os fãs de ténis ao optar por disputar apenas um torneio no saibro, Roland Garros. Apesar de não ser o seu favorito, Federer já ganhou inúmeros títulos neste piso. Mais do que esta escolha, chama a atenção o facto de ficar mais de dois meses sem disputar uma partida oficial.

Além disso, dos nove Masters 1000 do circuito, Roger disputará apenas cinco deles. Talvez essa escolha se deva ao fato de o suíço estar tentando se poupar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, já que, dentre todos os títulos importantes do ténis, a medalha de ouro nunca chegou às suas mãos. Confira agora as datas de início e os torneios que Federer disputará em 2016.