Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Djokovic troca de patrocinador

26 de Maio, 2017

A Lacoste é uma marca desportiva também ligada à moda e tem um design único e reconhecido

Fotografia: AFP

Número dois do mundo, o tenista sérvio Novak Djokovic confirmou esta semana, num evento em Mónaco, a marca francesa Lacoste como sua nova parceira. O vencedor de 12 Grand Slams passará a usar a nova fornecedora no lugar da japonesa Uniqlo, a qual vestiu nas últimas cinco temporadas. Na parceria com a Lacoste, Djokovic também será o “embaixador” da marca pelo planeta. O contrato assinado é válido por cinco anos.

A Lacoste tem uma ligação estreita com o ténis. Fundador da marca, René Lacoste foi um dos principais nomes da história do ténis mundial ao vencer oito Grand Slams em simples e ser bicampeão da Copa Davis nos anos 1920. Além disso, foi presidente da Federação Francesa e também ficou famoso pelo lado inovador, como nas invenções da raquete de aço e do amortecedor de anti-vibração.

“Muito grato por essa honra de ser embaixador da marca. Lacoste é uma marca histórica e René Lacoste é uma personalidade única, grande campeão. Ele não revolucionou apenas o ténis, mas a moda também. É incrível estar ligado ao nome dele e ao seu legado. Realmente muito honrado e feliz com esse novo capítulo”, disse Djokovic.

\"Tive sorte na minha vida e na minha carreira de estar ao lado de grandes marcas. A Uniqlo não era uma marca desportiva, mas fomos bem sucedidos na parceria e no relacionamento nesses cinco anos. Mas como tenista, quero estar mais ligado a marcas mais conectadas ao seu sentimento. A Lacoste não é apenas uma marca desportiva, mas também é ligada à moda e tem um design único e reconhecido, Além disso, a empresa luta por valores há muito tempo e essa parceria me traz muita responsabilidade\", completou.

Sobre Lacoste, o fundador da marca, o tenista sérvio disse ter uma curiosidade em comum. “Ambos começamos a bater bola contra um muro. Eu adoro golfe, ele também adorava”, brincou. Djokovic, por sua vez, vive um momento de transição na carreira. Depois de ter fechado o “Grand Slam” em 2016, ao conquistar pela primeira vez o título de Roland Garros, o tenista de 29 anos não conseguiu manter a mesma consistência, perdeu a liderança do ranking e só tem um título nesta temporada.

Durante o momento mais instável, o sérvio demitiu toda a sua equipa técnica e anunciou, no último domingo, após o vice no Masters 1000 de Roma, o americano André Agassi como seu novo parceiro (pelo menos no Grand Slam francês).“Conversei com André nas últimas semanas pelo telefone, e decidimos estar juntos em Paris. Não temos um compromisso a longo prazo. É apenas para tentar conhecer um ao outro um pouco. Ele ficará apenas por um certo período, e depois decidiremos o que irá acontecer”, disse.

Em Roland Garros, que começa no fim de semana que se avizinha, Djokovic inicia a sua nova fase com treinador e fornecedor de uniforme, além de defender o título. Nas quadras francesas, terá o desafio de parar o espanhol Rafael Nadal, que voltou a ser dominador no saibro, para tentar voltar a ganhar um Grand Slam depois de um ano.