Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Djokovic vence Federer e ganha Indian Wells

24 de Março, 2015

E depois disso, Federer não reagiu mais. Djokovic, por sua vez, voltou a encontrar sua regularidade , sem mais sustos, chegou à vitória com um fácil 6-2.

Fotografia: AFP

Cinquenta títulos na carreira. O actual número um do mundo Novak Djokovic alcançou esta marca no domingo ao vencer Roger Federer na decisão do Masters 1000 de Indian Wells – torneio disputado na Califórnia – por 2 sets a 1, com parciais de 6-3, 7-6 e 6-2. A sacar muito bem e errar pouco, Djokovic começou melhor o jogo e aproveitou a irregularidade de Federer, que só começou a encontrar-se na metade do segundo set. Mas não foi o suficiente para evitar mais um título do tenista sérvio, que não pára de subir na carreira.

O jogo de domingo foi uma reedição da final do ano passado, de Indian Wells e Djokovic mais uma vez levou à melhor. Com a vitória, o sérvio chega perto de Federer nos confrontos directos: agora tem 18 triunfos, contra 20 do rival. Fora isso, empata com o tenista suíço no número de títulos do Masters 100 de Indian Wells. Agora, cada um soma quatro.

Roger Federer errou mais que Novak Djokovic no primeiro set,  pagou por isso. Cometeu 13 erros não forçados, contra apenas seis do sérvio, que teve no saque uma de suas principais armas para largar na frente e fazer 6 - 3 diante do suíço 1 - 0. O cenário seguiu o mesmo no segundo set, e logo no terceiro game Djokovic conseguiu quebrar o saque de Federer, que apesar de proporcionar óptimos lances, entre eles lindos smashes, sofria demais para parar Djokovic quando este fosse para o saque.

Mas a história mudou para Federer no sétimo game. Teve trabalho, mas enfim conseguiu quebrar o saque de Djokovic e voltou para o jogo, para  fazer 4 -4. No game seguinte, confirmou o serviço de forma extremamente fácil, e depois no tie-break aproveitou as duas duplas faltas de Djokovic para fechar o set. Mas Federer parece não ter saído dos vestiários para o terceiro set. Deixou Djokovic levar à melhor, logo no seu primeiro saque, e assim o sérvio abriu 2 - 0. Porém, o suíço reagiu rápido, e devolveu a quebra de serviço logo em seguida, após cinco oportunidades dentro do game.

Só que Federer parecia estar numa montanha russa. Da mesma forma que reagia de forma incrível, voltava a vacilar. Foi o que fez no sexto game. Cometeu uma dupla falta, perdeu o game e colocou Novak Djokovic em vantagem, com 4- 2 no placar do terceiro set. E depois disso, Federer não reagiu mais. Djokovic, por sua vez, voltou a encontrar sua regularidade , sem mais sustos, chegou à vitória com um fácil 6-2.

MIAMI
Serena pode
repetir rivais


Depois de ter feito uma boa campanha, em Indian Wells, apesar de não poder jogar a semifinal por lesão no joelho direito, Serena Williams pode passar por situação curiosa no início da campanha, em Miami. O sorteio, que definiu as chaves, pode fazer com que Serena tenha as mesmas duas primeiras rivais do último torneio. Serena  jogou contra Monica Niculescu e Zarina Diyas na Califórnia, pode reencontrar as rivais nas jornadas iniciais na Flórida.

Niculescu estreia contra a americana Shelby Rogers, enquanto Diyas sai adiantada e espera o encontro entre duas jovens convidadas, Indy de Vroome e Catherine "CiCi" Bellis. Em termos de ranking, o nome mais forte para os oitavos-de-final é o da canhota alemã Angelique Kerber (cabeça 13), mas ela não está bem no circuito. Pode fintar ainda a experiente russa Svetlana Kuznetsova. Ana Ivanovic, Sabine Lisicki, Sara Errani e Garbine Muguruza são possíveis rivais nos quartos.

Campeã em Indian Wells, Simona Halep, está de novo no mesmo lado da chave, assim como Eugenie Bouchard e Madison Keys. Ela espera a ex-top 10 Nicole Vaidisova, que recebeu convite dos organizadores e estreia contra uma rival do qualidade. A final de Indian Wells entre Halep e a sérvia Jelena Jankovic pode  repetir-se nos oitavos em Miami, mas Victoria Azarenka está solta neste sector. Segunda favorita, Maria Sharapova aguarda a russa-australiana Daria Gavrilova que enfrenta uma rival do qualidade.

A cabeça mais próxima é a embalada francesa Caroline Garcia. Já a cabeça quatro dinamarquesa Caroline Wozniacki espera Madison Brengle ou Aleksandra Krunic e tem Agnieszka Radwanska e Venus Williams no seu quadrante.