Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Domnio Africano nas ruas de So Paulo no Brasil

02 de Janeiro, 2017

Queniana Jemima Sumgong detm o ttulo olmpico da maratona e estabeleceu um novo recorde na So Silvestre do Brasil

Fotografia: AFP

Os atletas africanos voltaram a brilhar na São Silvestre de São Paulo graças ao recorde da queniana Jemima Sumgong, campeã olímpica da maratona, e à vitória do etíope Leul Aleme numa prova que não coroa nenhum atleta de outro continente desde 2011.

Grande favorita para conquistar a maior corrida urbana da América Latina, que celebrou neste ano a sua 92ª edição, Sumgong não decepcionou e venceu folgadamente na categoria feminina depois de completar o percurso de 15 km com um tempo de 48m35s. Com esta marca, além disso, melhorou em 13 segundos o recorde que havia sido estabelecido pela sua compatriota Priscah Jeptoo há cinco anos.

Embora tenha confessado não se sentir muito confortável em distâncias tão curtas - a maratona é composta por 42 km -, a queniana dominou rapidamente a corrida, deixando sem opções as suas adversárias sob o forte calor de São Paulo.

A sua compatriota Flomena Cheyech (49m15s) cruzou a linha de chegada da Avenida Paulista apenas 40 segundos depois, enquanto o terceiro lugar foi para a atleta do Bahrein Eunice Chumba (50m26s).

A brasileira mais bem classificada na prova foi Tatiele Roberta de Carvalho, que terminou em sétimo lugar.
Já na corrida masculina, e numa competição muito disputada, com várias mudanças na liderança durante o percurso, a vitória foi finalmente para o etíope Leul Aleme, vice-campeão no ano passado. Ele conquistou a prova graças a um intenso "sprint" nos últimos metros.

Com um tempo de 44m52s, Aleme cruzou a linha de chegada dois segundos antes do seu compatriota Dawit Admasu, campeão em 2014, e a sete do queniano Stephen Kosgei, terceiro com 45m.

SUMGONG
Campeã olímpica no Rio de Janeiro, a queniana Jemima Sumgong confirmou o favoritismo ao vencer sábado a 92ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre. A atleta disse ter se surpreendido com a distância que abriu para as outras competidoras e afirmou que se sente abençoada no Brasil. “O Brasil é um país abençoado para mim. Na primeira vez em que eu vim para cá, ganhei os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Agora, na segunda vez, venci de novo. São feitos muito bons para mim e para o meu país. Posso dizer que o Brasil é um lugar de bênçãos para mim”, disse a atleta.

A atleta disse que não esperava vencer a prova com tanta facilidade. A segunda classificada, a queniana Flomena Daniel, terminou o percurso em 49min15s. “Não achei que seria tão fácil. O clima estava úmido e quente para mim. As subidas e descidas da cidade também foram uma dificuldade. Não sabia o que iria encontrar”, afirmou.

“Vim para ganhar a prova, e não para quebrar o recorde. Não sabia que isso aconteceria. Foi uma surpresa”, acrescentou.
Jemima não chegou a dizer se planeja correr a edição de 2017 da prova. Mas fez agradecimentos à organização da São Silvestre e às pessoas que a apoiaram nas ruas.

 CABO VERDE
Municipal 25 de Julho recebe inovações

O Estádio Municipal 25 de Julho em Santa Cruz vai receber obras para a sua conclusão, em 2017, num investimento camarário avaliado em 30/40 milhões de escudos, soube a Inforpress junto do autarca santacruzense, Carlos Alberto Silva.

Segundo o edil, consta no plano de actividades para 2017, aprovado esta quinta-feira pela Assembleia Municipal, a prioridade para a conclusão das obras desta infra-estrutura, que passa pelo acabamento das bancadas e dos balneários e da substituição de todo o relvado sintético, assim como a vedação do relvado.

Para Carlos Silva, o Estádio vai ser dotado de infra-estruturas para poder dar dignidade que merece, pois reconhece que a conclusão deste estádio já demorou muito tempo, com agravante do próprio estádio “estar a atravessar uma fase de degradação”.
“Esta vai ser a nossa grande aposta em termos de prioridades no município no domínio do desporto”, avança Carlos Silva.

O Estádio Municipal 25 de Julho recebe semanalmente os jogos do campeonato regional de futebol de Santiago Norte e serve diariamente de palco dos treinos das equipas locais, sobretudo as federadas como o Desportivo de Santa Cruz, Benfica de Santa Cruz e Scorpions Vermelho de Cutelinho.