Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Drones estão proibidos e podem ser abatidos

16 de Junho, 2016

Drones proibidos no jogos Olímpicos

A menos de dois meses dos Jogos Olímpicos, aumentam as medidas de segurança. A organização tudo faz para evitar surpresas desagradáveis, e uma das medidas é a proibição de drones.

Essas aeronovas comandadas por controlo remoto, não podem sobrevoar as zonas de competição, na cidade do Rio de Janeiro, durante o evento.

Trata-se de uma decisão de um grupo interministerial com nove órgãos do governo federal, que visa dar segurança à competição, e adverte aos que tentarem transgredir a determinação o risco de verem os seus equipamentos abatidos a tiro.

A medida, visa impedir que as aeronaves remotamente pilotadas sobrevoem as arenas, estádios e até mesmo áreas abertas onde são realizadas competições, como a praia de Copacabana, por exemplo. O uso de drones é um assunto de alta complexidade, envolve telecomunicação, espaço aéreo, indústria, segurança pública e até importação.

Os Jogos do Rio-2016 serão com esses equipamentos, porque eles nunca estiveram tão populares e acessíveis.

O cenário é muito diferente, por exemplo, do de dois anos atrás, quando do Campeonato do Mundo FIFA 2014. Essas aeronaves já estavam desautorizadas a sobrevoar áreas próximas aos estádios, e ainda assim, não houve mais que dez desses modelos apreendidos, por uso irregular durante todo o Mundial.