Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dt Group dá nome ao Nacional

Silva Cacuiti - 20 de Junho, 2013

Acordo entre a DT Group e a federação foi assinado após a conferência de imprensa de apresentação

Fotografia: AFP

O 34º campeonato nacional sénior masculino e feminino de andebol que a cidade de Benguela acolhe a partir de hoje passa a designar-se troféus Dt Group, fruto de um acordo de parceria firmado entre a Federação Angolana de Andebol (Faand) e a direcção daquele grupo que actua em vários domínios do ramo empresarial em Angola. À luz do acordo, segundo Pedro Godinho, presidente da Faand, a Dt Group disponibiliza cerca de cinco milhões de Kwanzas para suprir os custos de organização da competição.

A federação viu minimizados os custos com aquisição de troféus e medalhas, prémios de arbitragem, alojamentos, alimentação de árbitros e oficiais da federação, que são cobertos pela Dt Group.Para os clubes, o principal benefício anunciado é a isenção de cerca de 40 000 Kwanzas, referentes ao pagamento da taxa de participação que está avaliada em 40 mil Kwanzas.Mário Lourenço, responsável da Dt Group, presente na conferência de imprensa de apresentação do campeonato, disse que a grande motivação do seu grupo empresarial é “dar apoio ao desporto angolano de forma geral e contribuir para a vitalização dos campeonatos internos”.

Na ocasião, a Faand rubricou igualmente um acordo com a Sport Zone, empresa fornecedora de material desportivo que disponibilizou 50 bolas para serem usadas durante a competição. Rogério Silva assinou o documento por parte da empresa disse que é um orgulho para si participar no desenvolvimento do desporto em Angola. Ilídio Cândido, coordenador do campeonato, descreveu o acordo como “um meio que veio facilitar a vida financeira da organização” e admitiu que tudo corre à perfeição. Informou que as condições estão criadas e que foram chamadas 12 duplas de arbitragem para acudir às necessidades da competição. Rui Ferreira, presidente da associação de andebol de Benguela, anunciou que a prova vai ter entradas pagas ao preço de 100 Kz.

Reacção
Dirigente militar
encoraja acções


O acordo entre a federação e o Dt Group está a ser visto como um bom passo dado pela federação e por dirigentes de algumas equipas inscritas na prova. José de Sousa “Jeco”, do 1º de Agosto, considera que outras acções devem ser desenvolvidas para proporcionar aos clubes participantes benefícios cada vez maiores.“É um passo dado pela federação, mas a taxa de participação que é o principal benefício aos clubes, no conjunto de gastos que têm para participar na prova, não é significativo. Esperamos que nos próximos anos haja também acordos que intervenham sobre transportes, alojamentos e alimentação das equipas”, disse.

Os campeonatos jogam-se em duas fases. A primeira fase decorre de 20 a 26 do corrente, a duas voltas, no sistema de todos contra todos.
Cada grupo feminino (A e B) tem quatro equipas. A prova masculina conta com cinco equipas e é jogada no sistema todos contra todos a duas voltas.                  

Benguela
Rui Ferreira lamenta ausência
de equipa masculina no certame


O presidente da Associação Provincial de Andebol de Benguela, Rui Ferreira, lamenta a ausência de equipas masculinas locais no certame que hoje arranca nesta cidade.Rui Ferreira desdramatizou o facto, por isso assegurou que todas as tentativas que apontavam para a participação de uma equipa masculina na prova goraram por razões financeiras.“Na verdade, isto vai ficar marcado por muito tempo para a família do andebol local. Não foi por culpa da federação e tão pouco da associação. A ausência de uma equipa sénior na província podia ser evitada se conseguíssemos os apoios solicitados para o efeito”, explicou. “Não foi possível reunir os apoios necessários e o resultado é este. Na verdade é duro prescindirmos da presença da equipa masculina numa prova que ocorre na nossa província. Repito, é duro, mas não podemos fazer nada diante desta realidade”, justificou.

Novidade
Jogadora brasileira
reforça  1º de Agosto


A brasileira Jacqueline Santana, guarda-redes do Toulon de França, vai reforçar a baliza militar no 34º campeonato nacional seniores feminino que hoje começam a ser disputados em Benguela. A atleta, 32 anos, 1,82 metros de altura, chegou ontem ao país e segue hoje para o palco da competição, para se juntar à equipa.A nova aquisição vai acender a luta pela titularidade na posição número 1, para a qual já estavam inscritas Cristina Branco, Valdemira Van-dúnem e a jovem recém promovida Marta.

Recordar que o 1º de Agosto não conta com os préstimos da experiente Odeth Tavares.É a terceira vez que o 1º de Agosto traz uma jogadora estrangeira ao campeonato nacional, depois de uma espanhola e outra portuguesa, durante o consulado de Paulo Pereira. O Petro de Luanda é o actual campeão nacional no sector feminino.