Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dubai quer receber testes

16 de Junho, 2013

Dubai tem estruturas e condições para ser um dos circuitos do Mundial de Fórmula-1

Fotografia: AFP

O autódromo de Dubai está interessado em entrar no calendário da Fórmula-1, principal categoria de automobilismo mundial. Aprovado no grau máximo de exigência da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) em Abril, o circuito pode receber os testes de pré-temporada da F1 já em 2014.

“É claro que encaramos bem a possibilidade de receber os testes da Fórmula-1 no nosso circuito. Nós temos a estrutura e Dubai tem as condições necessárias para uma semana de testes”, declarou, Richard Birch, director do complexo automobilístico dos Emirados Árabes Unidos.

Devido às grandes mudanças no regulamento técnico da Fórmula-1 em 2014, os treinos começam mais cedo e alguns circuitos do Médio Oriente podem receber actividades na pré-temporada. A possibilidade aumenta se o Grande Prémio do Bahrein for confirmado como etapa de abertura do Mundial, como esperado.

Neste ano, as três sequências de treinos de pré-temporada da Fórmula-1 ocorreram na Espanha. A primeira foi no circuito de Jerez de la Frontera. As duas seguintes em Barcelona, pista que também recebeu o Grande Prémio da Espanha.

ALTERAÇÕES NOS PNEUS
A Pirelli decidiu que não faz qualquer alteração na construção dos seus pneus. A fabricante justifica a decisão com a falta de testes e unanimidade entre as equipas para suspender as alterações previstas nos pneus, que deviam ser estreados no Grande Prémio da Grã-Bretanha, a oitava prova do Mundial de Fórmula-1, no final do mês.

“Esta decisão deve-se ao facto dos novos pneus não terem sido testados convenientemente no Grande Prémio do Canadá, devido à chuva, e também porque as equipas não chegaram a acordo no que respeita à introdução destas mudanças”, explicou a Pirelli.

Muitas escuderias, lideradas pela Ferrari e Lotus, não concordam com a proposta da Pirelli, por temerem que as alterações possam beneficiar as equipas que têm revelado mais dificuldades em gerir o desgaste dos pneus, nomeadamente a Red Bull e a Mercedes.

Em 2014
Lotus e Caterham
usam motores Renault


A Renault está próximo de um acordo para ser a fornecedora de motores da Lotus e da Caterham em 2014. A montadora francesa já fornece propulsores para a Red Bull e para a Toro Rosso.

“Muito provavelmente vamos terminar com quatro equipas. As negociações com Lotus e Caterham avançaram. Está praticamente fechado com eles, portanto, há uma grande possibilidade de termos quatro equipas em 2014”, disse o director da Renault, Jean-Michel Jalinier, durante o evento da empresa.

Na próxima época, o novo regulamento da Fórmula 1 entra em vigor e, de acordo com as novas regras, os motores vão ter de ser 1,6 L turbo. Os propulsores da Renault estão entre os mais caros oferecidos, facto que levou a Williams a optar pelos motores da Mercedes e a Lotus a reclamar os custos. Apesar disso, a Caterham está praticamente fechada, já que é parceira da Renault, e a Lotus também deve aumentar a parceria com a montadora francesa.

O anúncio dos nomes das equipas que vão ter motor Renault em 2014 deve ser feito na próxima semana, durante um evento da empresa em Paris, no qual o motor vai ser mostrado pela primeira vez.