Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ecclestone teme domínio da Mercedes

26 de Janeiro, 2015

Ecclestone, está preocupado com o futuro principal categoria do automobilismo

Fotografia: AFP

O chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, está preocupado com o futuro da principal categoria do automobilismo mundial. Para o britânico, mesmo com a possibilidade das equipas desenvolverem os propulsores ao longo de 2015, a Mercedes vai continuar a ser a protagonista do Mundial, o que diminui a competitividade.

O polémico dirigente quer ver os carros a correr com os antigos motores V8, mais barulhentos e atraentes para os fãs.
“A Mercedes fez um trabalho tão bom com essa unidade de força que deixou todos para trás e não consigo ver as pessoas recuperar isso rapidamente. Talvez em três anos. Não podemos esperar três anos. Ou dois anos, ou um ano”, disse Ecclestone em entrevista à emissora britânica Sky Sports.

Em busca de um maior equilíbrio na época 2015, as equipas encontraram uma brecha no regulamento da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que permite o desenvolvimento dos propulsores durante o campeonato. Contudo, Ecclestone acredita que apenas um novo tipo de motor vai tornar a competição mais atraente.

“Gostava de ver a fórmula dos motores modificada. Se me disser que tenho um desejo, é isso que peço”, declarou o britânico de 84 anos.
Bernie Ecclestone pediu o regresso dos motores V8, que proporcionam mais emoções aos fãs da categoria e são mais atractivos devido ao barulho.


CICLISMO
Ciclista checo recorre à máquina da verdade


Roman Kreuziger, suspenso por irregularidades no passaporte biológico, sujeitou-se a um detector de mentiras para confirmar a sua inocência, revelou no sábado o ciclista checo no seu site.

"Respondi a três questões essenciais e em todas elas o detector confirmou que eu estava a dizer a verdade", garantiu o quinto classificado na Volta a França de 2013.

O ciclista checo, de 28 anos, disse que respondeu às questões "Consumiu produtos dopantes?", "Recorreu a transfusões sanguíneas para melhorar a sua performance" e "Tomou EPO?", num teste realizado em Praga pelo especialista britânico Terry Mullins. "Repito: não sou um batoteiro, nem um mentiroso e nunca consumi drogas", assegurou no site www.kreuzigercase.com.