Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ediney Nascimento regressa a So Tom

Simo Kibondo - 25 de Maio, 2016

Ciclista so-tomense Ediney Nascimento.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O ciclista são-tomense Ediney Nascimento do Rosário, 24 anos regressa hoje ao seu país, com o espírito de missão cumprida, depois de participar de 14 a 22 deste mês na terceira edição da Volta as Terras do Café,  competição que homenageia pessoas acometidas com cancro. A presença do convidado está enquadrada ao abrigo do protocolo existente entre a Federação Angolana de Ciclismo e a de São Tomé e Príncipe(FSC).

Ediney do Rosário esteve sempre no pelotão da frente entre os mais de vinte ciclistas envolvidos na competição e houve vezes que subiu ao pódio ao lado dos melhores ciclistas angolanos. Na hora da despedida, prometeu partilhar aos colegas, amigos e outros interessados tudo o que aprendeu ao longo das duas semanas. Para além da vertente desportiva, Ediney Rosário disse ter aprendido muito sobre a luta contra o cancro, durante as palestras realizadas pela Liga Angolana de Luta Contra o Cancro e O Instituto Angolano de Controlo do Cancro (IACC) nos nove dias de competição.

O destaque do Campeão de Água Grande, região onde nasceu no arquipélago de São-Tomé e príncipe, começou na prova de contra-relógio individual, a terceiraI etapa. Ediney Nascimento, o único corredor estrangeiro em prova, ficou na quinta posição com 43min34s nos  29.4 quilómetros disputados entre os municípios de Ambaca (província do Cuanza Norte) e o de Negage (Uíge). O "irmão do arquipélago" melhou consideravelmente a marca pessoal. Nas etapas em linha,  subiu ao pódio e fez mais sombra aos corredores angolanos.

CORTESIA
Num gesto de cortesia, o secretário-geral da Federação Angolana de Ciclismo e vice-presidente para a Cooperação e Marketing, João Francisco, e a vogal de direcção, Lucrécia da Piedade, em nome da instituição, ofereceram, ontem, um jantar de despedida no restaurante Veneza ao campeão de São Tomé e Príncipe, Ediney do Rosário.

Durante o jantar, foi manifestado o 'interesse-promessa' da FACI em interceder junto das autoridades desportivas de São-Tomé e Príncipe, particularmente, da direcção da Federação Santomense de Ciclismo (FSC), presidida por Tiziano Pisoni, no sentido de se encontrarem os caminhos possíveis para a realização da VI edição da Volta do Cacau, competição que se realiza desde 2010 naquele país com a participação de equipas angolanas. A competição está a correr riscos de não realização neste ano, devido a ausência de patrocinadores.

Recorde-se que Angola foi sempre um dos “ padrinhos” da internacionalização daquela competição de “bandeira",  que se disputa anualmente no segundo semestre de cada ano em várias regiões de São Tome e Príncipe (STP). A Embaixada de Angola naquele país chegou mesmo a patrocinar uma das “camisolas” em disputa na prova.

A terceira edição da Volta as Terras do Café foi dominada por Tuto Cruz, atleta do Sport Luanda e Benfica com duas vitórias nas provas em linha, uma na contra-relógio individual e outra na contra-relógio por equipa.