Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Efimova recorre ao Tribunal Arbitral

02 de Agosto, 2016

Nadadora Yulia Efimova foi medalha de bronze nos 200 metros bruços em Londres2012

Fotografia: AFP

A nadadora russa Yulia Efimova não está satisfeita coma sua exclusão dos Jogos Olímpicos e recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) para que esta decisão seja revertida a seu favor.

Yulia Efimova, medalha de bronze nos 200 metros bruços em Londres2012, tornou-se a terceira atleta da equipa russa de natação a recorrer para o TAS, depois de Vladimir Morozov e Nikita Lobintsev.

Os três foram excluídos pela Federação Internacional de Natação (FINA), depois de o Comité Olímpico Internacional (COI) ter decidido transferir para as federações a responsabilidade para decidir que atletas serão autorizados a competir nas olimpíadas do Rio, que têm início na próxima sexta-feira.

De acordo com um relatório independente da Agência Mundial Anti-dopagem (AMA) recentemente divulgado, o Governo russo dirigiu um programa de dopagem no desporto com apoio estatal, com participação ativa do ministro dos Desportos e dos serviços secretos.

O relatório do professor canadiano Richard McLaren refere que o programa "à prova de falhas" foi colocado em prática pelos responsáveis russos, inclusivamente durante os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi.

De acordo com o documento, o ministro dos desportos da Rússia, Vitaly Mutko, teve "participação activa" neste sistema, que teve a assistência dos serviços secretos nos laboratórios Anti-dopagem de Moscovo e Sochi.

Na sequência da directiva do COI, pelo menos 117 dos 387 atletas que faziam parte da equipa nacional russa foram já banidos dos Jogos,