Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Egpcios repetem feito de Brazzaville

31 de Agosto, 2019

Guin Conacri (2), Benin (1), Repblica Centro Africana (1), Cabo Verde (1), Djibouti (1) e Togo (1).

Com 242 medalhas, à semelhança de 20215, em Brazzaville, Egipto é vencedor da 12ª edição dos Jogos Africanos, disputados em Rabat, cujo encerramento acontece hoje, no Estádio Moulay Abdallah. Os faraós somaram 86 de ouro, 89 de prata e 67 de bronze.
 A Nigéria desalojou a África do Sul do segundo lugar, com saldo de 108 medalhas, entre as quais 42 de ouro, 28 de prata e 38 de bronze. Os sul-africanos na terceira posição acumularam 81, 35 de ouro, 24 de prata e 22 de bronze. 
Com 114, a Argélia está no quarto lugar, com 31 de ouro, 27 de prata, e 56 de bronze. Marrocos fecha o “top 5”, com um total de 97, 28 de ouro e prata, 41 de bronze. A seguir está a Tunísia (89), Ilhas Maurícias (24), Etiópia (22), Madagáscar (12) e Quénia (18) na décima posição.
Costa do Marfim (16), seguida pelo Botswana (12), Camarões (22), Burkina-Faso (7) e Ghana (13), Angola termina a participação na 16ª, três lugares abaixo em relação à 2015, em Brazzaville.
 Duas medalhas de ouro, feito do andebol masculino e feminino, duas de prata, da canoagem e quatro de bronze, por intermédio do judo, natação e canoagem é o saldo da missão angolana.
Namíbia é o 17º colocado (8), à frente das Ilhas Seychelles (4), Gabão (6) Níger (3), Senegal (20), Moçambique (4), São Tomé e Príncipe (3), Gâmbia (2), Eritreia (3), Congo Democrático (10), Uganda (9), Líbia (4), Mali (4), Congo (4), Zâmbia (4), Zimbabwe (4), Lesotho (1), Tchad (4), Rwanda (3), Guiné Conacri (2), Benin (1), República Centro Africana (1), Cabo Verde (1), Djibouti (1) e Togo (1).