Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Emoes ao rubro em Melbourne

18 de Janeiro, 2016

Emoes ao rubro em Melbourne

Fotografia: AFP

O primeiro Grand Slam da época'2016 começa hoje, em Melbourne, com fortes emoções. Para além do recorde de presenças estar em causa, o palco é marcado com outras marcas. Há feitos históricos em jogo para os actuais campeões Novak Djokovic e Serena Williams, uma marca financeira interessante para Roger Federer e Rafael Nadal perto de um registo relevante.

O actual número um do mundo chegou ao torneio embalado pelo título do ATP 250 de Doha e pode empatar Rod Laver e Bjorn Borg na lista de maiores vencedores de Slam, com 11 conquistas. A partir desse histórico no torneio e da sua actual fase, crer na marca não é de outro mundo: Djokovic venceu quatro das últimas cinco edições do torneio realizado em Melbourne.

Pentacampeão do Aberto da Austrália, Novak Djokovic busca em 2016 tornar-se no maior campeão do torneio. Se levantar o troféu pela sexta vez, vai igualar Roy Emerson, o único hexacampeão, como 'rei' do Melbourne Park. Todos os títulos do tenista australiano foram conquistados antes da era profissional, que começou em 1968 (1961, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967).

Em feminino, após um 2015 fantástico, com títulos em três dos quatro Majors, Serena Williams começa 2016 com a oportunidade de se tornar na maior vencedora de Grand Slams. Actualmente com 21, a norte-americana pode igualar Steffi Graf no Open da Austrália e ficar ainda mais perto da recordista Margaret Court, que tem 24.

Roger Federer pode atingir uma marca inédita no circuito profissional: ser o primeiro a atingir a marca de 100 milhões de dólares em premiações na ATP. Segundo o site da entidade, sem correcção da inflação, o suíço chegou à marca de 97,34 milhões de dólares após o vice-campeonato em Brisbane. Para conseguir o feito, vai precisar vencer a final do Aberto da Austrália e sagrar-se campeão do torneio. Além da troféu, o actual número três do mundo ganharia um cheque de 2,7 milhões de dólares norte-americanos, o que elevaria os seus ganhos totais para 100,04 milhões de dólares.

Rafael Nadal busca em 2016 uma época mais gloriosa. O primeiro Grand Slam do ano corrente pode reservar uma marca pessoal significativa para o espanhol: a sua 100ª final em torneios de primeira linha (ATPs 250 e 500, Grand Slams, Masters 1000 e ATP Finals). O grupo dos tenistas com presença em 100 finais é selecto. Apenas cinco atletas fazem parte: Jimmy Connors (164 decisões), Ivan Lendl (146), Roger Federer (136), John McEnroe (109) e Guillermo Villas (104).

A Regra do calor extremo


Com o objectivo de preservar a integridade física dos atletas, o torneio criou a regra do Calor Extremo, que permite ao árbitro geral interromper a programação. Isso se dá, quando a temperatura ambiente ultrapassar os 40 graus Celsius e ao mesmo tempo a humidade relativa do ar superar a escala 32.5 da tabela internacional. No entanto, os jogos que estiveram em quadra só podem ser interrompidos com o placar empatado dentro de um set ou após um tiebreak. O árbitro também tem o direito de decidir se acciona o teto retráctil dos estádios principais, mas isso só pode ser feito se todas as partidas das quadras externas descobertas estiverem interrompidas

Outras curiosidades

A edição de 2015 bateu o recorde de público no Open da Austrália, com 703.899 presentes. A marca anterior era de 686.006 em 2012. Nas últimas dez edições, o torneio tem superado a marca dos 600 mil pagantes.
• A mudança do antigo Kooyong para o Melbourne Park foi fundamental para o crescimento do torneio. Só no primeiro ano, em 1988, quando passou a ter as rondas nocturnas, o público total saltou 90 por cento e atingiu 266.436.
• A ronda a terminar mais tarde no campeonato foi a de 2008, quando o jogo entre Lleyton Hewitt e Marcos Baghdatis terminou às 4h34 da manhã em Melbourne.
• O torneio mudou de piso três vezes. Foi disputado sobre a relva entre 1905 e 1986. Depois foi piso duro 'Rebound Ace', até 2007, e agora adoptou o sintético 'Plexicushion'.
• No ano passado, 6.107 horas foram transmitidas pela TV para 192 diferentes países. A Ásia já corresponde a 60 por cento desse total, com 3.694 horas.
• Cerca de 650 jornalistas e fotógrafos de 283 órgãos de imprensa estão credenciados para a cobertura do evento. Destes, 296 são estrangeiros e representam 44 países.
• Pesquisas indicam que o Aberto gera um movimento da ordem de 210 milhões de dólares norte-americanos na economia da região.
• A Wilson oferece a sua versão do Open da Austrália e coloca no total 48 mil bolas para atender todos os jogos do torneio.
• O total de jogadores é de 704, entre todos os eventos, incluindo o juvenil, cadeirantes e seniores.
• O Aberto possui um programa que anualmente selecciona pegadores de bola de outros países da região, entre as quais a Coreia, Índia, Filipinas e Singapura.
• A edição de 2009 foi a mais quente já registada, com média diária de temperatura na casa dos 34,7°C, nove acima do normal. Já a mais amena foi em 1986, quando a maior temperatura de todo o torneio foi de 22.5°C.
• O público das duas semanas em Melbourne deve consumir mais de 200 mil garrafas de água e tomar cerca de 150 mil sorvetes.
• O aplicativo do torneio para celulares foi baixado 1,2 milhão de vezes na edição 2105.

Os números do Open da Austrália

As chaves de simples tem 128 jogadores, com 64 nas de duplas e 32 nas de duplas mistas. Há ainda os torneios juvenis (64 em simples e 32 em duplas para cada sexo), torneio para cadeirantes e exibição de antigas estrelas. Todos os jogos masculinos são em melhor de cinco sets, sendo o quinto set longo (sem tie-break). O mesmo acontece com o terceiro set feminino. Em duplas, apenas a final masculina será em melhor de cinco sets.As duplas mistas serão decididas em dois sets, com o eventual terceiro set sendo disputado num tie-break de 10 pontos (apenas a final será em melhor de três sets tradicionais). Este mesmo sistema serve para os veteranos. Já os juvenis jogarão em melhor de trës, com o último set longo.


RECORDES

MAIS JOVENS CAMPEÕES
Masculino: Ken Rosewall (18 anos, 2 meses) em 1953
Feminino: Martina Hingis (16 anos, 3 meses) em 1997
Duplas masculinas: Lew Hoad (18 anos, 2 meses) em 1953
Duplas femininas: Mirjana Lucic (15 anos, 10 meses) em 1998
Duplas mistas: Venus Williams (17 anos, 7 meses) em 1998

CAMPEÕES MAIS VELHOS

Masculino: Ken Rosewall (37 anos, 2 meses) em 1972
Feminino: Thelma Long (35 anos, 8 meses) em 1954
Duplas masculinas: Norman Brookes (46 anos, 2 meses) em 1924
Duplas femininas: Thelma Long (37 anos, 7 meses) em 1956

TÍTULOS CONSECUTIVOS DE SIMPLES

Masculino: Roy Emerson (5) 1963-1967
Feminino: Margaret Smith (7) 1960-1966

TÍTULOS CONSECUTIVOS DE DUPLAS
Masculino: Adrian Quist (10) 1935-1950
Feminino: Martina Navratilova/Pam Shriver (7) 1983-1989

TRÍPLICE COROA (simples, duplas e mistas)
Masculino: John Hawkes 1926; Jean Borotra 1928; Jack Crawford 1932
Feminino: Daphne Akhurst 1925 / 1928 / 1929; Nancye Wynne Bolton 1940/1947/1948; Thelma Long 1952; Margaret Smith 1963

CANHOTOS CAMPEÕES
Masculino: Horace Rice (1907), Norman Brookes (1911), John Hawkes (1926), Mervyn Rose (1954), Rod Laver (1960/1962/1969), Jimmy Connors (1974), Guillermo Vilas (Dec. 1978/1979), Roscoe Tanner (1977), Petr Korda (1998), Rafael Nadal (2009)
Feminino: Martina Navratilova (1981/1983/1985), Monica Seles (1991/1992/1993/1996)

MAIOR DISTÂNCIA ENTRE
PRIMEIRO E ÚLTIMO TÍTULO

Masculino: Ken Rosewall (20 anos) 1953-1972
Feminino: Nancye Wynne Bolton (15 anos) 1937-1951

RESULTADO 6/0
Masculino: 6/0, 6/0 e 6/0 aconteceu seis vezes. A última ocorreu na primeira ronda de 1966, com vitória de Richard Russell
Feminino: 6/0 e 6/0 aconteceu 15 vezes. Margaret Court obteve esse placar quatro vezes. Em 1998, Mary Pierce conseguiu dois no mesmo torneio e em 2013 Maria Sharapova marcou dois consecutivos nas duas primeiras rondas.

CAMPEÕES NÃO PRÉ-CLASSIFICADOS

Masculino: Mark Edmondson (1976)
Feminino: Chris O'Neil (1978)

JOGOS MAIS LONGOS

Masculino: 5h53 - Novak Djokovic v. Rafael Nadal, em 2012
Feminino: 4h44 - Francesca Schiavone v. Svetlana Kuznetsova, em 2011
Em games (Era Profissional: 83 games - Andy Roddick v. Younes El Aynaoui, 4-6, 7-6, 4-6, 6-4, 21-19.