Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Emoes voltam ao autdromo

Hlder Jeremias - 20 de Novembro, 2014

Emoes voltam ao autdromo

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Grande Prémio 23 de Novembro em automobilismo e motociclismo vai ser disputado, no próximo sábado e domingo, no autódromo de Belas, em Luanda, com a participação de pilotos de todo o país. O lançamento oficial da competição promovida pela JMPLA foi apresentada ontem em conferência de imprensa, na sala Diamante, do Hotel Alvalade.Perante representantes das equipas participantes, o vice-presidente da Federação Angolana de Desportos Motorizados, Ramiro Barreira, disse que as condições estão criadas para que a prova em alusão ao 53º aniversário da JMPLA, a ser celebrado no dia 23 do corrente, seja coroada de êxito.

Ladeado do representante da organização juvenil do MPLA, Jorge Miquêns, e de altas personalidades da FADM, Ramiro Barreira disse que os pilotos residentes fora de Luanda começam a chegar hoje a capital do país.O vice-presidente da FADM aproveitou o ensejo para agradecer a JMPLA pela iniciativa de incluir uma prova de "grande relevância" no calendário da Federação. Para o dirigente, o procedimento representa o apoio da juventude angolana aos desportistas nacionais para que possam atingir altos patamares competitivos.

Em nome da federação, Ramiro Barreira expressou o sentimento de satisfação por granjear o estatuto de modalidade com maior expressão em dois anos de existência. O feito é justificado pela existência de pessoas com grande valor nacionalista na concepção de projectos.Para o dirigente, o Grande Prémio 23 de Novembro, também chamado por JMPLA, "abre uma nova etapa na vida dos amantes do automobilismo e motociclismo. Os pilotos permanecem menos tempo sem competições, o que vai influenciar na celeridade do desenvolvimento técnico". 

INICIATIVA AGRADA
PILOTOS NACIONAIS

Os pilotos das categorias Turismos A, B GT'S  motorizadas AGP 600 e Evo 600 mostraram-se satisfeitos com a inserção do Grande Prémio JMPLA no leque de provas do calendário da FADM. Os pilotos presentes na conferência de imprensa elogiaram o facto da prova ter uma periodicidade anual, além de ter prémios monetários que incentivam uma disputa mais renhida.Pilotos como Hélder Coelho "Vuty" e João de Deus convergem na ideia de que o Grande Pprémio 23 de Novembro "representa uma clara evidência de que os desportos motorizados gozam da atenção e de carinho de instituições prestigiadas, tal como a organização juvenil do partido MPLA".

"É uma razão de grande alegria contar com novas provas de elevado vulto no calendário, pois os pilotos mais jovens têm margem para progredir. Vamos empenhar-nos para que o publico tenha uma grande festa", disse João de Deus. Os dois pilotos asseguram que esses pressupostos indiciam que o futuro do automobilismo e do motociclismo, nas suas diversas categorias, vai ser de grande prosperidade.

GARANTIA
Jorge Miquêns
elogia Federação


O representante da JMPLA, Jorge Miquêns, garantiu a realização anual do Grande Prémio 23 de Novembro em automobilismo e motociclismo, em alusão à data da fundação da organização juvenil do partido maioritário em Angola. A primeira edição está marcada para sábado e domingo próximo no Autódromo de Belas.Em declarações ao Jornal dos Desportos, no final da conferência de imprensa de apresentação oficial da prova, o dirigente elogiou o excelente trabalho desenvolvido pela direcção federativa dirigida por Frederico Cardoso. O empenho do grupo traduz-se nos ganhos alcançados pelos desportos motorizados nacionais.

Jorge Miquêns informou que a pretensão da sua organização é elevar o Grande Prémio para nível internacional a partir da edição de 2015, de forma que os pilotos nacionais se desenvolvam cada vez mais. "A JMPLA quer contribuir para que Angola possa contar em breve com um ou mais representantes na maior categoria do automobilismo: Fórmula 1. Por se tratar da primeira edição, vamos dar primazia à prata da casa, mas nas próximas edições já vamos contar com pilotos estrangeiros", disse.Jorge Miquêns realçou que é preciso fazer as coisas com "cautela" para que, seguros, se possa alcançar os melhores resultados.