Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Emoes regressam amanh Hungaroring

Altino Vieira Dias - 03 de Agosto, 2019

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas conheceram desolao no Grande Prmio de Hockenheimring domingo passado

O holandês Max Verstappen, da Red Bull Racing Honda, é o piloto do momento. O holandês foi o homem do Grande Prémio da Alemanha: calmo, mesmo sob enorme pressão. Max obteve a segunda vitória da presente época, apesar de uma pressão implacável à distância do piloto da casa Sebastian Vettel, da Ferrari, que fez uma corrida espectacular fora do normal, saindo do último lugar da grelha para o segundo na corrida, devido aos inúmeros incidentes, acidentes, falhas de estratégias nas boxes e entradas do Safety Car. O inglês Lewis Hamilton e o finlandês Valtteri Bottas, ambos da Mercedes, conheceram a desolação em Hockenheimring. Qualquer um dos pilotos nunca imaginou, que teriam cometido aqueles tipos de erros na Alemanha. O bom desempenho deles no início da corrida, tornou-se um autêntico desastre com as suas saídas de pistas e a não pontuação em Hockenheimring. Hamilton pelo menos está mais calmo, já que Bottas, seu maior adversário na luta pelo título, não conseguiu pontuar. Com isto, mantém-se a diferença entre eles de 39 pontos. Lewis Hamilton é um piloto incrível, que não pára de surpreender, sabe fomentar confiança, razão pela qual não se vai deixar abater pelo resultado negativo da corrida passada. Bottas mostrou força nas rondas iniciais, mas está num jejum de sete corridas e não se pode dar ao luxo de ter um défice de 39 pontos em relação a Hamilton, o britânico que é um adversário muito regular. Bottas tem agora que pensar que é consistentemente capaz de bater Hamilton regularmente, e seria bom começar já no próximo domingo no Grande Prémio da Hungria. Max Verstappen está à espreita, já tirou Sebastian Vettel do terceiro lugar na classificação e Valtteri Bottas pode ser a próxima vítima, para depois ir ao encalço de Lewis Hamilton, se as coisas correrem bem para ele, como na Áustria e na Alemanha. Se isto acontecer, não tardará para Bottas ouvir o “triste barulho ruidoso”, para deixar Hamilton passar, caso Verstappen seja um perigo na luta pelo título. Será Bottas capaz de ser igual ou mais forte que Hamilton na Hungria? Olha que Hamilton é o maior vencedor dos Grandes Prémios da Hungria, com seis vitórias em 2007, 2009, 2012, 2013, 2016, 2018. Por essa razão, o piloto inglês vai procurar aumentar este recorde para sete. Não só vai desejar vencer a corrida, como também reafirmar-se mais ainda como principal artilheiro da equipa, e encurtar a diferença de vitórias entre ele e Michael Schumacher, de 11 para 10, já que não conseguiu fazer isto na casa do “ícone alemão”. O monegasco Leclerc, nunca esperou passar por este sofrimento todo na Ferrari e na Alemanha. O seu sonho, de desempenho, tornou-se num pesadelo, com saídas de pistas em várias corridas e vitórias negadas por falta de consistência no carro. Com o despiste na Alemanha, viu a diferença de pontos entre ele e Vettel aumentar de 3 para 21. Isto não é nada bom para Leclerc, que está desesperado para deixar a sua marca na Ferrari.  Apesar da sua boa relação com Vettel, prova disso é o respeito entre os dois, é óbvio que ele quer superar o alemão, o que é muito normal. A \'arma mortífera\' da Mercedes e piloto de topo da presente temporada, Hamilton, já afirmou que “Leclerc é um óptimo piloto, espantoso na equipa e no carro e terá uma oportunidade óptima de progresso”.