Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Empresária de Schumacher desmente desinteresse médico

27 de Fevereiro, 2014

O caso ainda está a ser investigado, mas não deve ir ao tribunal, já que a seguradora do ex-piloto vai pagar uma compensação ao motociclista, que partiu o pulso na queda.

Fotografia: AFP

A empresária e assessora do heptacampeão Michael Schumacher, Sabine Kehm, negou que os médicos do Hospital de Grenoble tenham interrompido o processo de tentar fazer o ex-piloto acordar, após quase dois meses em coma, conforme divulgou a revista “Focus” na sua última edição. Segundo a publicação alemã, os médicos teriam abandonado os esforços para acordar o ex-piloto, devido a complicações na saúde do paciente.

Recentemente, Schumacher chegou a contrair pneumonia. No entanto, Kehm negou a versão da revista. “O estado de recuperação de Michael continua inalterado”, disse à agência de notícias DPA. “Essa fase pode levar um longo tempo, o que, infelizmente, pode levar a muitas interpretações erradas", afirmou Kehm, esclarecendo que apenas as  informações divulgadas pelo hospital são confiáveis.

Enquanto permanece em coma, após ter sofrido um acidente de esqui no final de 2013, Schumacher acabou por ter o seu nome envolvido numa polémica esta semana. Segundo o jornal “Daily Mail”, Schumacher atropelou um motociclista em Sevilha, Espanha, semanas antes do seu acidente de esqui nos Alpes Franceses.  O caso ainda está a ser investigado, mas não deve ir ao tribunal, já que a seguradora do ex-piloto vai pagar uma compensação ao motociclista, que partiu o pulso na queda.

Ex-bicampeão olímpico
Grant Hackett
hospitalizado

O ex-nadador  Grant Hackett, detentor de duas medalhas de ouro em Jogos Olímpicos, está internado numa clínica de reabilitação nos Estados Unidos.
De acordo com informações da Associated Press, Hackett sofre alegadamente de vício de um remédio para combater a insónia (Stilnox). A decisão de internar o ex-atleta teria sido tomada depois de ele ter sido alegadamente apanhado seminu num hotel em Melbourne (EUA) à procura do seu filho de quatro anos.

A imprensa norte-americana relata que Grant teria dito aos repórteres “estar no país apenas para descansar”, mas o  pai, Neville, confirmou a informação de que o filho alegadamente sofre de dependência. As conquistas olímpicas de Grant Hackett aconteceram em Sydney (2000) e em Atenas (2004), quando subiu ao lugar mais alto do pódio na prova dos 1.500 metros livres.