Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ensaios atarefam fabricantes

20 de Julho, 2015

Em período de repouso para "curtas férias de Verão", as fabricantes aproveitaram dois testes para ensaiar as novas máquinas para a próxima época desportiva. A Suzuki completou os testes com Maverick Viñales e Aleix Espargaró no circuito de San Marino. Em

Fotografia: AFP

Em período de repouso para "curtas férias de Verão", as fabricantes aproveitaram dois testes para ensaiar as novas máquinas para a próxima época desportiva. A Suzuki completou os testes com Maverick Viñales e Aleix Espargaró no circuito de San Marino. Em causa estava o acerto do chassi e da electrónica da GSX-RR.Sob olhar do chefe de equipa, Davide Brivio, a Suzuki verificou as informações colectadas até aqui pelos dois pilotos espanhóis.

Durante 166 voltas, a melhor com o tempo de 1min32s7, o estreante jovem assegurou que o exercício foi importante para indicar onde a equipa pode melhorar o protótipo."Entendemos melhor onde podemos melhorar e trabalhar para estarmos preparados para as próximas corridas. Sinto que este teste foi muito útil para nós", disse Maverick.

O piloto assegurou que fez muitas voltas com o tanque cheio e um acerto único num tipo de configuração de corrida que o deixou melhor a cada volta.Inicialmente, teve uma "sensação ruim" com a tracção na saída, mas também teve problemas para ser rápido na entrada de curvas lentas."Aplicámos melhorias no chassi e deram resultados positivos. Agora, temos muitas opções que podem ser úteis ou serem adaptadas a cada circuito", disse.

A ansiedade da próxima corrida começa a crescer. O piloto disse que gostaria de correr já nesse fim semana, porque se sente "muito confortável" com a máquina.Espargaró, por sua vez, fez um total de 121 voltas, a mais rápida em 1min32s8. O forte calor de Misano dificultou o teste, mas foi possível melhorar a electrónica da GSX-RR, de acordo com o catalão.

"O calor extremo dificultou bastante este teste, mas estou feliz pelo que conseguimos. Depois de Sachsenring, era importante recuperar o feeling com a frente, especialmente, nas curvas mais lentas. Finalmente, pudemos testar várias configurações de set-up que, no fim, me deram um feeling muito positivo", explicou.O espanhol assegurou também que verificaram a consistência da performance com os pneus duros, apesar de não terem feito nenhum long-run ou simulação de corrida.

DUCATI
Pilotos satisfeitos com testes de verão


Assim como a Honda e Suzuki, a Ducati avaliou a performance da GP15 com Andrea Dovizioso no circuito de Misano. No final, a avaliação foi positiva, mas Andrea Iannone voltou a sentir incómodo no ombro lesionado num acidente em Mugello.No traçado de San Marino, Andrea Iannone e Andrea Dovizioso, acompanhados por Michele Pirro, lidaram com um forte calor: os termómetros marcaram 36°C e a pista 61°C. O tempo não atrapalhou e os dois pilotos aproveitaram o dia para comparar diversas soluções que levem ao acerto da Desmosedici GP15.

Com um total de 132 voltas ao longo de dois dias, o número quatro aproveitou as sessões ao máximo. O melhor tempo registou 1min32s5. Iannone parou na hora do almoço, porque sentiu dor no ombro esquerdo. Em 101 voltas, a mais rápida teve 1min32s7.No final do teste, Dovizioso mostrou-se animado com a performance da GP15 que trabalhou ajustes electrónicos.

"Os testes em Misano foram úteis, porque conseguimos fazer o trabalho de teste de acerto de sectores que nos interessam", explicou.O piloto esclarece que não têm tempo necessário para se dedicarem a isso durante os fins de semana.Iannone também fez uma avaliação positiva dos testes, mas lamentou as dores no ombro lesionado. A melhoria dos tempos com pneus duros foi "importante" para deixá-los satisfeitos. "Tive boa sensação", disse.