Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Equipas grandes definem o futuro

13 de Julho, 2016

Mercedes domina presente época e ocupa primeiros lugares no mundial

Fotografia: AFP

Com a confirmação de Kimi Raikkonen, na Ferrari, e a Mercedes a dar fortes indícios de que a renovação de Nico Rosberg é uma questão de tempo, as principais vagas na Fórmula 1 para a próxima temporada estão praticamente definidas. Muitas coisa ainda estão no ar, no mercado de pilotos, que envolvem inclusive os pilotos brasileiros. Mercedes: Lewis Hamilton tem contrato até o final de 2018, enquanto Nico Rosberg parece próximo de fechar a renovação, por dois anos. Em Silverstone, no final de semana, disse "não ter dúvidas de que esta será a dupla de pilotos para o ano que vem".

Ferrari: Sebastian Vettel tem contrato até o final do ano que vem, assim como Kimi Raikkonen, que teve a  renovação anunciada no final de semana.Red Bull: Não obstante Daniel Ricciardo, quanto Max Verstappen, fossem procurados pela Ferrari, ambos estão blindados devido aos seus contratos,  permanecem na Red Bull até o final de 2018.

Williams: Os dois pilotos  estão sob contrato, até Dezembro, a equipa tem duas das vagas mais disputadas. Felipe Massa e Valtteri Bottas negoceiam com a equipa, e a chefe Claire Williams disse que o brasileiro está "no topo da lista". Entretanto, não faltam pilotos interessados em defender a equipa, desde Jenson Button, cujas chances parecem grandes, podia despertar o interesse de patrocinadores, até Felipe Nasr, que já foi piloto de testes da equipa. Outro nome forte é de Alex Lynn, britânico que traz consigo grande patrocínio. Com a carreira administrada por Toto Wolff, Pascal Wehrlein pode ganhar uma vaga em algum dos clientes da Mercedes, em troco de desconto, no fornecimento de motores.

Force Índia: Nico Hulkenberg tem contrato até o final de 2017. No caso de Perez, um dos pilotos que estavam na lista da Ferrari, houve especulações. Porém, a equipa optou por renovar o  contrato, por mais um ano, ainda que o piloto diga que o futuro ainda está em aberto. O chefe da equipa, Vijay Mallya, disse em Silverstone, que "ambos estão assinados para o ano que vem".

Toro Rosso: O chefe da equipa, Franz Tost, em declarações indica a manutenção da dupla actual, e Carlos Sainz chegou mesmo a ser anunciado. Porém, em Silverstone aumentaram os rumores de que o espanhol pudesse ir para a Renault, em troca de um desconto no fornecimento de motores. "Seria estranho", disse o piloto, que não negou o interesse. Do lado de Kvyat, o seu futuro depende directamente do que acontece com Sainz, e do desempenho do outro piloto da Red Bull, Pierre Gasly, que venceu a sua primeira corrida na GP2 no fim de semana.

McLaren: Fernando Alonso tem contrato até o final do ano que vem. Quanto às chances de Button continuar são pequenas. O inglês deve ser substituído pelo piloto reserva, Stoffel Vandoorne, que quase ficou com a vaga  neste ano. Renault: Por ser uma equipa de fábrica, e ter os dois pilotos mais fracos na grelha actual, a equipa francesa é uma das mais cotadas. Uma das vagas deve ficar com o talentoso Esteban Ocon, e para o outro carro da equipa procura um piloto jovem, mas com certa experiência, o primeiro da lista é Sainz.

Sauber: Com o investimento sueco a crescer dentro da equipa, Marcus Ericsson deve continuar. Também há a chance real de Felipe Nasr permanecer, ainda que seja uma das vagas em que o patrocínio tem papel importante, devido à situação financeira da equipa.
Manor: Nenhum dos pilotos actuais tem contrato. As chances são para pilotos com bom orçamento ou com ligação à Mercedes, a fim de garantir um desconto no fornecimento de motores. Haas: Romain Grosjean tem contrato até o final do ano que vem,  tudo indica que Esteban Gutierrez deve permanecer. O mexicano disse estar confiante quanto ao ano que vem, mas a equipe ainda não confirmou, o que deve acontecer, segundo o chefe Guenther Steiner, em Setembro.