Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Equipas investem nas miriassangas

27 de Fevereiro, 2015

A pesca artesanal angolana está a fornecer aos pescadores desportivos muitas iscas

Fotografia: AFP

As equipas angolanas investem elevadas somas em dinheiro para adquirir miriassangas (iscas para alimentar os exemplares de bico) com vista à participação no campeonato nacional de pesca desportiva e na 11.ª edição do Lobito BIG Game Fishing Tournament, que se disputam no próximo fim de semana na Província de Benguela. A primeira jornada está agenda para domingo a 40 milhas da costa do Lobito.

A aquisição das melhores miriassangas tornou-se uma "febre" no contexto da pesca desportiva nacional, a partir do momento em que a Selecção Nacional e a equipa Tudo Fish conquistaram os Campeonatos Mundiais com as técnicas de tratamento dos engodos refinados.

O presidente do Clube Náutico da Ilha de Luanda, Horácio Pina, analisou a questão.

"Gosto muito de guardar dados estatísticos do Lobito Big Game Fishing Tournament. Estimo que a pesca artesanal tenha fornecido aos pescadores desportivos cerca de dez mil miriassangas que vão ser usadas nos treinos e nos quatro dias de competição. Pelo volume dos engodos, os concorrentes desembolsaram cerca de 900 mil kwanzas, ou seja, nas águas do Lobito orgulhosamente vão desfilar cerca de nove mil dólares norte-americanas de miritas", disse.

O perito em pesca desportiva reforçou que a oferta ficou estacionária, a procura aumentou e preço disparou. "O valor vai aumentar  se acrescentarmos os produtos de conservação, chumbos, cordel ensebado e não-ensebado e o trabalho árduo antes da prova", concluiu