Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ericsson acredita em melhorias da Sauber

15 de Agosto, 2015

Ericsson está confiante na própria equipa

Fotografia: AFP

Companheiro de Felipe Nasr está confiante de que as actualizações da Ferrari e da própria equipa vão ajudar na segunda metade do campeonato
Enquanto o equipamento do conjunto suíço demonstra queda de rendimento, com as principais concorrentes conseguindo desenvolver melhor os seus carros, a Sauber terá em Spa uma nova actualização do motor e contará com novo pacote aerodinâmico em Singapura.

"É claro que é um pouco frustrante", disse Ericsson ao Motorsport.com. "Começamos muito bem o campeonato, quando fizemos o Q3 por algumas vezes e mantínhamos um ritmo de Top-10 e o nível foi caindo recentemente."

"Agora estamos mais optimistas por causa das actualizações que estão vindo para Spa. Além dessa pista, estamos ansiosos com Monza, já que o nosso carro anda bem em circuitos de alta."

"Acho que com isso poderemos voltar a lutar entre os dez melhores e com o novo pacote aerodinâmico. Com essas duas novidades, acredito que podemos retomar o nosso ritmo de início de ano."

Ericsson disse que não se importa em ter que esperar as novas actualizações aerodinâmicas:"Discutimos dentro da equipa sobre trazê-lo antes, em Spa ou Monza, mas não faria sentido. Então decidimos torná-lo melhor e estreá-los em Singapura, onde seria mais útil."

Enquanto isso, o sueco diz que está satisfeito com sua temporada até agora:"É um mundo diferente. É bom correr na F1 e não apenas participar. Nada contra a Caterham, mas foi um grande passo e eu gostei. No geral, estou muito feliz na Sauber, é muito bom trabalhar junto com Felipe (Nasr) e espero que possamos ser fortes até o fim do ano."

Quanto ao 10° lugar na Hungria, Ericsson comentou: "A prova foi um pouco confusa, mas o que conta é a ordem na linha de chegada e fizemos tudo certo. Não cometi nenhum erro e tivemos um ritmo melhor do que esperávamos."

"Mesmo assim merecemos o ponto. É claro que se não fossem os problemas dos outros, não teríamos ganho, mas é assim que as coisas acontecem às vezes."