Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Escudeira Ferrari apresenta novo carro

11 de Janeiro, 2015

Escuderia italiana investiu num novo carro para uma concorrência mais à altura na temporada que se aproxima

Fotografia: AFP

Horas depois de a McLaren confirmar a apresentação do seu novo carro, para o próximo dia 29, a Ferrari anunciou na sexta-feira que vai exibir oficialmente, pela primeira vez, o seu modelo para a época de 2015 da Fórmula 1, em 30 de Janeiro.

A equipa italiana vai  revelar maiores detalhes do carro, incluindo o próprio nome do monoposto, no acto do seu lançamento. Em seguida, o modelo vai para a pista pela primeira vez em Jerez de la Frontera, em Espanha, palco dos primeiros testes da pré-temporada da categoria, entre os dias 1 e 4 de Fevereiro.

Com o seu novo carro e com Sebastian Vettel contratado para o lugar de Fernando Alonso, que foi para a McLaren, a Ferrari espera redimir-se da decepcionante temporada vivida em 2014, na qual acumulou apenas dois pódios e pela primeira vez desde 1993 não conquistou uma única vitória.

Vettel vai  formar uma nova dupla de campeões mundiais com o finlandês Kimi Raikkonen, a equipa de Maranello promoveu várias mudanças ao longo deste inverno europeu, entre elas as demissões do director de engenharia Pat Fry e do projectista Nikolas Tombazis, assim como a confirmação de Maurizio Arrivabene como novo chefa da equipa, em substituição a Marco Mattiaci, outro demitido após curto período no cargo.

DESPIQUE

Em entrevista concedida à Sky Sports, Paul Hembery, homem-forte da Pirelli, fornecedora de pneus da Fórmula 1, disse que prevê uma época mais “agressiva” em 2015. A expectativa da fabricante italiana é que os carros fiquem mais rápidos neste ano e com isso, os pneus se desgastem mais.

“Vimos alguns dados iniciais que sugerem que os carros terão bom desempenho em relação à temporada passada”, contou. 

Com a mudança de regulamento para 2014, a Pirelli repassou às equipas pneus mais duros, facto que provocou algumas críticas entre os especialistas da categoria. “No ano passado, as pessoas diziam que estávamos muito conservadores e talvez um pouco chatos”, reconheceu Hembery.

Para cada prova, a fabricante coloca à disposição das equipas dois tipos de compostos diferentes. Ainda que o uso de compostos seja o mesmo, a expectativa é que com o desgaste, as provas de 2015 tenham mais trocas de pneus. Desde a chegada da Pirelli à categoria, em 2011, as corridas foram marcadas pelo alto desgaste de pneus.