Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Espanhol assume liderança

07 de Janeiro, 2015

Despique na segunda etapa da competição de motos do Rali Dakar teve o piloto espanhol em destaque

Fotografia: AFP

Um dos candidatos ao título do Rali Dakar, o espanhol Joan Barreda, assumiu a liderança da competição entre motos. Na segunda-feira, venceu a segunda etapa da competição, entre Villa Carlos Paz e San Juan, na Argentina e pulou para a primeira posição da classificação geral.

Barreda completou 518km de especial com o tempo de 5h46min06s, com 6min13s à frente do português Paulo Gonçalves, segundo colocado. Os dois são companheiros na equipa de fábrica da montadora japonesa Honda. O terceiro posto do dia ficou com o também português Ruben Faria, a 9min16s do líder. O espanhol Marc Coma, actual campeão, terminou na oitava posição.

A vitória na segunda-feira, que teve outros 107km de deslocamento, deixou Joan Barreda na primeira posição geral do Rali Dakar com o tempo total de 7h06min44s. Paulo Gonçalves aparece em segundo com 4min37s de desvantagem, seguido por seu compatriota Ruben Faria.

O único brasileiro na competição entre motociclistas, Jean Azevedo, ficou com a 30º lugar da etapa de segunda-feira, com 51min45s, atrás de Joan Barreda. Na classificação geral, ele é o 28º, com 56min40s de desvantagem.

Ontem, os pilotos disputaram a terceira etapa do Dakar. Foram 657km de deslocamento entre San Juan e Chilecito, ainda em território argentino, com 220km cronometrados.

ACIDENTE
O motociclista francês Laurent Moulin, da Yamaha, envolveu-se num acidente durante a segunda etapa do Rali Dakar. O piloto acabou por chocar de frente com o carro dos espanhóis Carlos Sainz e Lucas Cruz, da Peugeot,  teve de ser hospitalizado.

Moulin estava no sentido oposto do trajecto original, entre as cidades argentinas de Villa Carlos Paz e San Juan, quando se acidentou. Sainz tentou desviar do francês, mas não conseguiu realizar a manobra à tempo.

A dupla da Espanha chamou a assistência médica para  acudir o francês, que esperou por seis minutos no local até à chegada do resgate. Moulin foi levado a um hospital da região e está fora da edição 2015 do Dakar, com uma fractura na face e na tíbia da perna direita.

A organização do evento devolveu o tempo a Sainz e Cruz, pelo resgate. Os espanhóis tinham terminado a etapa na décima posição, mas com a correcção ficaram no oitavo posto, 20min32s atrás do vencedor do percurso, o catariano Nasser Al-Attiyah.