Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Espanhol Jorge Lorenzo nega proposta da Ducati

24 de Março, 2016

Lorenzo revelou o que o atrai na hora da escolha

Fotografia: DR

No último sábado, a Yamaha divulgou a renovação do contrato do hexacampeão Valentino Rossi. Para alguns, o acordo pareceu como surpresa, uma vez que Jorge Lorenzo, actual campeão parecia ter tudo acertado para rumara para a Ducati. O espanhol desmentiu a suposição.

“Eu só tenho a oferta da Yamaha na mesa, mas, no fim, equipas fortes sempre procuram pilotos fortes. Vou tomar uma decisão em duas ou três semanas”, afirmou Jorge durante um evento de uma marca automotiva na terça-feira, em Barcelona.

Apesar de não ter o seu futuro definido ainda, Lorenzo revelou o que o atrai na hora da escolha, e ressaltou que não se deixará influenciar por opinião de outras pessoas. Vale ressaltar que, na última semana, Rossi declarou que o seu companheiro não teria coragem de ir para a Ducati.

“Existem três factores chave para decidir. O primeiro é a moto, porque estamos aqui e sou competitivo. Além disso, há o factor económico e a confiança que a equipa pode te dar. Eu sempre fui dono da minha vida. Eu decidirei meu futuro”, continuou.

Se a escuderia pode mudar, o que não sofreu alteração foi a classificação do piloto.

O espanhol iniciou domingo a defesa do título mundial de MotoGP com uma vitória no Grande Prémio do Catar, prova de abertura do Campeonato do Mundo de motociclismo de velocidade.

“A última corrida foi uma das três melhores que já fiz na MotoGP. No final, a batalha entre Márquez e Dovizioso me deu uma margem e consegui abrir, mas foi muito difícil alcançar esta vantagem”, finalizou o atual campeão.

Lorenzo, que partiu da 'pole position' para a corrida nocturna, venceu pela terceira vez no circuito de Losail, em Doha, à frente do italiano Andrea Dovizioso (Ducati) e do espanhol Marc Marquez (Honda), segundo e terceiro classificados, respectivamente, a 2,019 e 2,287 segundos do vencedor.

O piloto espanhol, de 28 anos, que procura conquistar o quarto título de MotoGP, alcançou a 62.ª vitória da carreira, a 41.ª na categoria rainha, no circuito em que se estreou, em 2008, depois de ter liderado desde a 14.ª das 22 voltas da corrida.

O italiano Valentino Rossi (Yamaha), que venceu a etapa do Qatar do Mundial de motociclismo no ano passado, terminou na quarta posição, a 2,387 do colega de equipa, um dia depois de assinado contrato para representar a marca japonesa por mais dois anos.