Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Estabelecidas as metas para melhor organização

Silva Cacuti - 12 de Dezembro, 2013

Fazem parte do ESALO designadamente, Angola, Botswana, Lesotho, Malawi, Namíbia, África do Sul, Tanzânia, Swazilândia, Zâmbia e Zimbabwe.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O desporto militar pode ser parte do subsistema desportivo nacional, em 2014, admitiu o General João Pereira Massano, director Nacional de Segurança Social, Cultura e Desporto do Ministério da Defesa Nacional (Mindef).

O militar falava ontem, no Hotel Agatha, durante a conferência de imprensa que marcou o encerramento da assembleia-geral do Gabinete de Ligação da África Leste/Sul (Esalo), órgão regional do Conselho Internacional de Desporto Militar (Cism).

“O ano de 2014, deve ser uma meta importante a nível das Forças Armadas Angolanas (FAA) a fim de colocar o desporto militar, como um subsistema do desporto geral, liderado pelo Ministério da Juventude e Desportos”, disse.

Mais adiante, João Massano apontou uma certa desarrumação no desporto militar, que “tem colocado as instituições internacionais de uma forma, o Mindef de outra forma, as FAA de outra ainda, e o desporto nacional, sem ter em conta a importância da componente militar”. A assembleia-geral do ESALO, indicou o Coronel Nelson Lopes, delegado do CISM em Angola, para membro do Comité Director do CISM.

A reunião magna decidiu também atribuir a Angola, a organização do torneio de futebol da sub-região, qualificativo para os Jogos Militares de 2014. No encontro presidido pela Coronel namibiana, Femi Fina Amupolo, presidente do CISM/ESALO, procedeu-se à entrega do testemunho ao Botswana, que vai acolher a próxima assembleia-geral, em 2014.

Fazem parte do ESALO designadamente, Angola, Botswana, Lesotho, Malawi, Namíbia, África do Sul, Tanzânia, Swazilândia, Zâmbia e Zimbabwe.
SILVA CACUTI