Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Estdio concludo antes do prazo

01 de Outubro, 2016

Obras de a construo do Estdio Olmpico para os Jogos de 2020 aceleram e terminam muito antes do arranque do evento

Fotografia: AFP

A construção do novo estádio olímpico de Tóquio vai ser concluída em Novembro de 2019, meses antes da data inicialmente prevista, anunciou ontem, sexta-feira, o Governo japonês.

Segundo avançado anteriormente, o estádio olímpico deveria ficar pronto apenas poucos meses antes da realização dos Jogos Olímpicos de 2020.

O Executivo aprovou o plano de construção das instalações, a cargo de uma ‘joint-venture’, dirigida pela construtora Taisei, que prevê que as obras arranquem no próximo mês de Dezembro.

O acordo, a ser assinado, fixa o preço da construção em 1,3 mil milhões de euros, valor abaixo do teto de 1,36 mil milhões de euros previamente estabelecido pelo Governo do país asiático.

A construção do estádio é “essencial” para o sucesso dos Jogos, destacou ontem a ministra responsável pelos Olímpicos e Paralímpicos, Tamayo Marukawa, em conferência de imprensa após a aprovação do plano.

No encontro, em que participou o presidente do Conselho dos Desportos do Japão, proprietário do estádio, foi também abordado a utilização a dar ao recinto após o evento, estando em cima da mesa a possibilidade de ser privatizado para acolher jogos de futebol, provas de atletismo e outros eventos não desportivos.

A aprovação do plano tem lugar um dia depois de se ter sido revelado que o custo final de organizar Tóquio2020 poderá quadruplicar face ao orçamento inicial de 700.000 milhões de ienes (6.154 milhões de euros) até aos 3 biliões de ienes (26.372 milhões de euros).

O governo local estuda o uso de instalações que já existem ou a transferência para recintos fora da capital de algumas das competições desportivas para baixar custos, o que significaria, a concretizar-se, uma nova alteração aos planos iniciais.

A preparação dos Jogos Tóquio2020 tem estado envolvida em algumas polémicas, nomeadamente no que se refere ao projecto do estádio olímpico.

ROMA

A assembleia municipal de Roma confirmou hoje a rejeição da apresentação da candidatura para a organização dos Jogos Olímpicos em 2024, alegando que isso seria “hipotecar o futuro” da cidade.

A autarca Virginia Raggi defendeu que “é irresponsável dizer sim a esta candidatura”, sendo que, no seu entender, isso seria “hipotecar o futuro de Roma”.

Lembrou que a cidade continua a pagar as dívidas dos Jogos organizados em 1960.

A votação hoje realizada aprovou a rejeição anunciada no último 21 de setembro pela autarca presidente de Roma, que já tinha dito ao presidente do Comité Olímpico Italiano, Gioavanni Malago, que seria “irresponsável” a capital italiana apresentar-se como um candidato para organizar os Jogos.

Sem Roma, a luta pelos Jogos de 2024 ficou entre Budapeste, Los Angeles e Paris.