Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Este carro simplesmente inacreditvel"

22 de Abril, 2014

Piloto britnico procura liderana do Mundial de Pilotos no GP de Espanha

Fotografia: AFP

Na sua terceira vitória consecutiva, o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, conquistou o Grande Prémio da China, realizado no último domingo. O piloto, já apontado como principal candidato ao título mundial, tratou de festejar o resultado alcançado em Xangai. “A equipa está a fazer um trabalho incrível. Todo o trabalho duro feito aqui e na fábrica está a valer a pena. Esse carro é simplesmente inacreditável”, disse.

Campeão mundial de 2008, Hamilton ressaltou que nas últimas voltas, forçou um pouco mais para manter a temperatura dos pneus e “a sensação de pilotar foi óptima”. Lewis Hamilton garantiu a pole position com chuva no treino classificativo, realizado no sábado. Na corrida, disputada com  pista seca, manteve a primeira posição à largada e cruzou a linha de chegada sem correr qualquer tipo de riscos durante as 56 voltas.

“Estou muito, muito feliz. Tivemos de fazer muitas mudanças, depois do segundo treino livre em termos de acerto do carro, mas depois choveu e não sabíamos exactamente como ia estar o tempo no dia da corrida”, disse. O vencedor do GP da China disse que havia muito trabalho a fazer com os engenheiros e não adivinharam nada, apenas fizeram “as escolhas certas”.

Com 75 pontos ganhos após quatro etapas, Lewis Hamilton é o segundo classificado no Mundial de Pilotos, atrás do alemão Nico Rosberg, o seu companheiro de equipa, que tem 79 pontos. No Grande Prémio de Espanha, marcado para o próximo dia 11 de Maio, pode assaltar a liderança.
“Quero realmente agradecer à equipa em Brackley e Brixworth por construir esse carro e motor incríveis e por trabalhar duro com tanta energia positiva em 2014.

Estamos no rumo certo e queremos evoluir ainda mais no regresso à Europa”, disse o campeão de 2008. Aos 29 anos, o britânico Lewis Hamilton, formado pela tradicional equipa McLaren, contabiliza um total de 25 vitórias na carreira. Desta forma, iguala o escocês Jim Clark, bicampeão mundial e o austríaco Niki Lauda, tricampeão na oitava posição da lista histórica.

COLUNÃO
PÓDIO DA FERRARI
Fernando Alonso
elogia Domenicali


O espanhol Fernando Alonso conseguiu, no último domingo, o primeiro pódio da Ferrari na actual época de Fórmula 1 e atribui parte dos créditos ao ex-chefe de equipa Stefano Domenicali. O piloto espanhol disse que o seu terceiro lugar na China, na quarta corrida do ano, encheu a equipa mais glamourosa da Fórmula 1 de confiança, após um começo difícil de época que levou à renúncia de Domenicali, na semana passada.“Esse pódio pode ser dedicado ao Stefano, já que tudo que fizermos até Julho também vai ser resultado do seu trabalho”, disse Alonso.

O bi-campeão mundial disse que “definitivamente” deram “um passo em frente” em comparação há duas semanas. Já diminuíram parcialmente a diferença em relação aos líderes, mas estão conscientes que ainda há muito caminho a percorrer e têm de manter os pés no chão. A Mercedes venceu todas as corridas do ano, com Lewis Hamilton à frente de Nico Rosberg nas dobradinhas das últimas três corridas, inclusive a da China.

Alonso foi apenas o nono colocado e com um ritmo muito inferior no Bahrein, há duas semanas, mas a Ferrari melhorou o seu desempenho sob a supervisão do novo chefe Marco Mattiacci. A continuar assim, vai ser bom para a moral da equipa que tenta compensar o tempo perdido. “Estamos a sentirmo -nos mais competitivos e agora estar aqui no pódio, é uma surpresa para nós, finalmente uma surpresa boa”, disse Alonso. O piloto espanhol reconheceu que tiveram um início de época não previsto, mas “ao fim do dia” continuam na luta pelo ceptro.

O bicampeão mundial está em terceiro no Mundial de Pilotos com 38 pontos atrás de Nico Rosberg. A Ferrari é a quarta classificada no Mundial de Construtores com 52 pontos, a 102 pontos da Mercedes. O director técnico da Ferrari, Pat Fry, afirmou que progrediram na China, no geral, e a velocidade do carro melhorou tanto nas curvas quanto nas rectas. Face à prestação da Mercedes, o responsável reafirmou que “a distância ainda é muito grande” e ninguém da equipa vermelha tem a intenção de desistir.