Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Estátua de Lionel Messi vandalizada

11 de Janeiro, 2017

O motivo foi a neve, que fez com que o carro deslizasse.

Fotografia: AFP

A estátua de Lionel Messi inaugurada em Junho na capital argentina, Buenos Aires, foi na segunda-feira vandalizada, cortada ao meio, segundo a Secretaria de Cultura Cidadão e Função Pública daquele país.

A obra faz parte do Paseo de la Gloria em Costanera Sur, região litorânea da capital, um tributo a grandes desportistas argentinos do passado e do presente - além de Messi, estão expostas no local estátuas da tenista Gabriela Sabatini, o ex-tenista Guillermo Vilas, o jogador de basquete Manu Ginobili, o ex-campeão mundial de automobilismo Juan Manuel Fângio e a jogadora de hóquei Luciana Aymar.

"A estátua de Lionel Messi, localizada no endereço Tristán Achával, número 1100, quase esquina de Azucena Villaflor, em Costanera Sur, foi vítima de um acto de vandalismo que deixou a escultura do futebolista sem a parte superior", disse o comunicado do órgão. O motivo foi a neve, que fez com que o carro deslizasse.

Na internet, alguns adeptos dizem que o acto era uma "resposta" ao que ocorreu com a estátua de Cristiano Ronaldo na Madeira, terra natal do português do Real Madrid, que também foi vandalizada há cerca de um ano, depois do mesmo perder a Bola de Ouro para o argentino.

ESTUDO
Organizar “Euro” gera receitas


O Campeonato da Europa de futebol de 2016 que Portugal venceu gerou receitas de 1.220 milhões de euros, verba muito acima do valor estimado em custos de cerca de 200 milhões, revelou um estudo encomendado pelo Governo francês.

Segundo o relatório elaborado numa parceria entre o Centro da Lei e Economia do Desporto da Universidade de Limoges e a empresa de consultadoria Keneo, só o Estado francês dispendeu 160 milhões de euros para a renovação de Estádios. A este valor acresceram 24 milhões de euros, para medidas de segurança, o dobro do esperado, em virtude das ameaças terroristas.

Cerca de 20 milhões de euros da ‘fatia’ dos custos foram disponibilizados pela UEFA e fundos privados. No capítulo de receitas, o Euro2016 gerou 625,8 milhões de euros na área do turismo, e 596 milhões em várias vertentes, promovidas pela organização.