Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Evento vai acolher 700 participantes

03 de Março, 2018

Jogos da CPLP foram institudos em 1990 pelo Acordo Multilateral de Cooperao entre os pases membros

Fotografia: DR & aRTE/JD | EDIES NOVEMBRO

Os XI Jogos da CPLP que se realizam de 21 a 28 de Julho , em São Tomé e Príncipe, contam com mais de 700 participantes, 400  são atletas das modalidades de futebol, basquetebol 3x3, voleibol de praia, taekwondó, atletismo olímpico e paralímpico.
O facto foi anunciado na quinta-feira à Angop, em Luanda, pelo assessor do ministro da Juventude e Desportos dos anfitriões, Tomé Espírito Santos, à margem de uma audiência da delegação junto da ministra titular de Angola, Ana Paula do Sacramento Neto.
A fonte do arquipélago informou que cada um dos nove países, devem inscrever 78 membros e que o evento vai ser disputado em São Tomé e Príncipe (capital) e Trindade, cidade do distrito de Mezochi, está última, vai albergar as provas de taekwondó, no pavilhão Manuela Margarida.
De acordo com Tomé Espírito Santos, o futebol, o atletismo olímpico e paralímpico são disputados no Estádio Nacional 12 de Julho, o voleibol de praia no EXPM, enquanto o basquetebol 3x3 no parque popular. Disse que os atletas e técnicos ficam alojados no Liceu Nacional, um dos maiores estabelecimentos de ensino com capacidade para cinco mil alunos, actualmente, em reabilitação. Acrescentou estar a organização a beneficiar de ajuda dos países membros, em cumprimento da declaração de 2017, rubricada em Portugal, em que se comprometem apoiar.
Explicou que dois técnicos angolanos promoveram em Janeiro, na cidade de São Tomé e Príncipe, uma acção formativa no domínio da segurança de eventos desportivos.
A delegação do país anfitrião dos Jogos da CPLP, chefiada pelo ministro Marcelino Sanches, está desde hoje no país, em busca de apoios para o êxito da competição,  recebeu garantias de suporte em recursos humanos.
A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) foi criada em 1996 e conta com nove membros: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Os Jogos foram, entretanto, instituídos em 1990 pelo Acordo Multilateral de Cooperação. Tal entendimento foi rubricado em 20 de Janeiro, em Lisboa.
A última edição deste evento, reservado a jovens até 16 anos de idade, decorreu na Ilha do Sal, em Cabo Verde.
Angola já albergou a competição em duas ocasiões, designadamente, em 2005 e 2014, em ambas teve a capital Luanda por palco.


SOLIDARIEDADE
Angola garante ajuda
com recursos humanos


A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto, afirmou a propósito dos Jogos da CPLP que Angola vai apoiar São Tomé e Príncipe com recursos humanos, para a realização dos Jogos da CPLP, de 21 a 28 de Julho.
Em declarações à imprensa depois da audiência que concedeu ao seu homólogo de São Tomé e Príncipe, Marcelino Sanches, disse possuir uma lista onde estão elencadas as necessidades, mas que com a crise instalada em vários países e principalmente devido as últimas quedas fluviométricas, "nesta altura não estamos em condições de apoiar  mais".
“Nós aconselhamos o nosso colega para ver ao nível do seu país, todas as forças vivas que possam realmente contribuir para os jogos, cujos preparativos como me disse estão muito avançados”, frisou.
Indicou que Angola prepara a missão para o evento também com alguma dificuldade, mas que tudo vai ser feito para que esteja presente.
Inicialmente, segundo o ministro visitante, Angola ficou de apoiar com beliches, colchões e balneários de campanha.
 Os Jogos da CPLP são disputados nas modalidades de futebol, basquetebol 3x3, voleibol de praia, taekwondó, atletismo olímpico e adaptado.


NECESSIDADE
Organização procura apoios para o evento


A República de São Tomé e Príncipe conta com a República de  Angola para albergar os jogos da Comunidade de Língua Portuguesa (CPLP), que se realizam de 21 a 28 de Julho,  para que o evento tenha  sucesso, afirmou nesta quinta-feira o ministro da Juventude e Desportos daquele país, Marcelino Sanches.
No fim da audiência concedida pela homóloga de Angola, Ana Paula Sacramento Neto, na sede do Ministério da Juventude e Desportos, em Luanda, o governante do arquipélago disse que seu país conta particularmente com a disponibilidade da ministra angolana.
Marcelino Sanches explicou que em 2017, durante a conferência de ministros da CPLP, que decorreu em Caminha (Portugal), foi rubricado um acordo em que os países membros da comunidade, em que prometeram em acta, ajudar São Tomé e Príncipe a organizar o evento.
Nesta perspectiva, disse que Portugal está a apoiar na reabilitação do Liceu Nacional, onde vão ficar alojadas todas as delegações desportivas, incluindo as equipas técnicas, e acrescentou que todos os países estão a cumprir com o compromisso e que Angola não é uma excepção.
“Inicialmente, Angola ficou de apoiar com beliches, colchões e balneários”, explicou.
 A sua vinda ao país, segundo o dirigente, serve também para colher experiências de Angola, relativamente à realização de grandes eventos. Os Jogos da CPLP vão ser disputados nas modalidades de futebol, basquetebol 3x3, voleibol de praia, taekwondó, atletismo olímpico e adaptado.
A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa  (CPLP) foi criada em 1996 e conta com nove membros:  Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.