Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Executivo facilita entrada

Álvaro Alexandre - 17 de Março, 2015

Delegações estrangeiras desembarcam em Luanda no dia de abertura do campeonato do mundo de pesca desportiva no Lobito

Fotografia: Dombele Bernardo

As selecções estrangeiras vão ter as entradas facilitadas para participar no Campeonato Mundial de Pesca Desportiva ao Corrico de Alto Mar, a decorrer de 28 de Março a 4 de Abril, na cidade portuária do Lobito, província de Benguela, com a eliminação da burocracia no processo de concepção de vistos. O Estado aprovou uma resolução extraordinária que facilita a aquisição de vistos de entrada ao país dos pescadores inscritos, para disputar o Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva de Alto Mar.

“Os vistos deixaram de ser uma preocupação dos pescadores estrangeiros. Existe uma orientação do Ministério das Relações Exteriores para facilitar as entradas. Os interessados podem adquirir os vistos nos países de origem e caso não consigam por qualquer motivo, podem consegui-lo no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, onde vai ser criada uma comissão de apoio”, garantiu Fernando Santos “Fefé”, presidente da Federação Angolana de Pesca Desportiva.

As delegações começam a chegar a Luanda a partir do dia 28 e no mesmo dia vão ser transportados para a cidade de Lobito, palco da competição.
A organização do Campeonato do Mundo tem confirmada a participação de dez países e contabilizam 15 embarcações que vão zarpar as 40 milhas de Lobito durante a competição.

“O Senegal confirmou a sua presença e o número cresceu para dez países. Cerca de cinco vão estar presentes com duas equipas e as restantes com uma”, disse. O Campeonato do mundo de pesca desportiva ao Corrico de Alto Mar vai ser disputado pelas selecções da África do Sul (1), Alemanha (1), Angola (2), Brasil (2), Croácia (1), Espanha (1), Itália (2),  México (2), Senegal (2) e Suíça (1).

CONTROLO
Pescadores fazem
testes anti-doping

O Comité Organizador vai realizar testes anti-doping no Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva, a decorrer de 28 a 4 de Abril, no Lobito, província de Benguela. O presidente da Federação Angolana de Pesca Desportiva (FAPD), Fernando Santos “Fefé”, confirmou que o órgão reitor da modalidade no mundo criou uma comissão médica, para realizar os exames de doping na prova mundial.

“Os testes anti-doping vão ser realizados nos dias 30 e 31 do mês em curso. A organização vai  realizar dois controlos, o que significa que vão ser sorteados dois países. Os critérios de selecção não foram revelados”, disse. A Organização Regional Anti-Doping (RADO), responsável pelo controlo de substâncias proibidas na Zona VI, foi escolhida para coordenar os exames.

Fazendo história, foi no Canadá, em 1967, numa prova de ciclismo, que rastrearam os primeiros testes anti-dopagem, oficialmente, no desporto amador. No mesmo ano, a comissão médica do Comité Olímpico Internacional (COI) instituiu uma lista de substâncias proibidas. A FIFA tornou-se em 1970 a primeira federação desportiva a adoptar testes de controlo de doping. Depois de 48 anos, a pesca desportiva vai tornar-se no membro mais novo da luta contra a dopagem.                 
Álvaro ALEXANDRE