Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fábrica da Honda em Junho

09 de Fevereiro, 2014

A Honda está a preparar o regresso à Fórmula 1 para 2015

Fotografia: AFP

A Honda está a preparar o  regresso à Fórmula 1 para 2015, em que vai  fornecer  motores  à McLaren,  deve ter as  instalações  prontas  já nos próximos meses. A nova fábrica da equipa para desenvolvimento de equipamentos para a categoria vai estar pronta em Junho, em Milton Keynes.

No seu regresso à Fórmula 1, a Honda vai desenvolver motores V6 turbo para a McLaren. A temporada de 2015 deve ser  a segunda da F-1 com os novos propulsores, que substituem os V8 aspirados, utilizados nos últimos anos pela elite do automobilismo mundial.

A Honda estava fora da Fórmula 1 desde 2008, quando encerrou as actividades da sua própria equipa, mas decidiu voltar à categoria justamente por conta da mudança do regulamento técnico.

A montadora japonesa forneceu motores para a McLaren entre 1988 e 1992, quando a equipa  inglesa ganhou quatro títulos  no Mundial de Construtores e também viu os seus pilotos  sagrarem-se  campeões em  igual número de vezes. Para os adeptos brasileiros, a principal lembrança é o tricampeonato de Ayrton Senna em 1988, 1990 e 1991.

MERCEDES
Depois da primeira sequência de testes de pré-temporada de Jerez de la Frontera, as equipas da Fórmula 1 preparam-se para as actividades no Bahrein, que têm início a 19 de Fevereiro. No circuito de Sakhir, a Mercedes deve trabalhar com as atenções no resfriamento dos motores.

O Mundial de 2014 da F-1 é marcado por uma grande mudança no regulamento técnico da categoria, principalmente pela introdução dos motores V6 turbo. Em Jerez de la Frontera, o super aquecimento dos propulsores prejudicou as equipas que utilizam motores Renault, como a Red Bull, que só conseguiu dar 21 voltas em quatro dias.

“Resfriamento pode ser  um fator importante. Esse pode ser  um dos principais desafios da temporada e por essa perspectiva o teste no Bahrein deve ser  muito interessante para todo mundo”, disse o diretor-executivo da Merecedes, Toto Wolff.

Nos testes em Jerez de la Frontera, a equipa  da montadora alemã foi a que mais andou. Pelo sinal de confiabilidade, a equipa já é apontada como um das favoritas a colocar os seus pilotos, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, na luta pelas  posições  de topo do Mundial.

“Em quilometragem, podia dizer  que estamos à frente da nossa programação, mas em peças sofremos um pouco e os desafios estão para a primeira corrida. Acho que estamos onde esperávamos. Ainda não podemos julgar performance, mas isso é normal depois do primeiro teste e espero que fique mais claro após a primeira semana no Bahrein”, afirmou Wolff.