Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

FADM enaltece cumprimento de calendrio da poca transacta

08 de Janeiro, 2015

No nacional de velocidade referente temporada passada ficou por disputar o Grande Prmio cidade do Huambo segundo o responsvel da FADM

Fotografia: Jornal dos Desportos

A época desportiva da Federação Angolana de Desportos Motorizados, referente ao ano de 2014, foi cumprida acima de 90 por cento, disse esta terça-feira em entrevista concedida à Angop o seu vice-presidente, Mário Silva.

“O grau de cumprimento foi acima de 90 por cento em relação aos objectivos preconizados na época de 2014 nas principais modalidades”, enfatizou o responsável, e realçou  que apenas ficou por cumprir o Grande Prémio do Huambo, inserido no campeonato angolano de velocidade e o campeonato nacional de motocross.
De acordo com Mário Silva, tanto a Federação como a Associação provincial dos desportos motorizados do Huambo estiveram alheios às razões da inviabilização da corrida, devido a não disponibilização atempada da verba necessária.

Quanto ao Motocross, afirmou que se deve à questões relacionadas com a organização dos associados. “Uma vez que o motocross viveu alguma turbulência a nível da Associação provincial de Luanda, apenas no final do ano foi feito um movimento de reorganização com a criação de uma comissão de gestão”, disse e adiantou que nessa modalidade há a destacar a realização em Dezembro do grande prémio internacional Chicoil em Benguela, graças ao esforço do promotor Zé Comando, daquela província.
Instado a pronunciar-se sobre as provas que a Federação  materializou, citou os campeonatos nacionais de Rally Raid, Velocidade e Karting. Disse que as oito provas calendarizadas para o rally Raid foram cumpridas com êxito.

“À semelhança dos anos anteriores, foi um campeonato organizado pelo promotor Pedro Cristina, que contou com a presença de cerca de 80 pilotos, entre os primeiros e segundos condutores”, residentes nas  províncias de Luanda, Namibe, Huíla, Huambo, Benguela e Cuanza Sul, localidades onde decorreram as competições. Referiu que foi um campeonato em que foram estreadas uma variedade de viaturas e motos.

No nacional de velocidade, apenas o grande prémio do Huambo não chegou a ser disputado por razões já mencionadas, enquanto no karting o cumprimento foi total, quer no campeonato nacional quer nos troféus de Luanda e de Benguela, devido ao empenho dos seus associados, entre eles a empresa Rodas e Eventos (Luanda) do promotor Zazá Rodrigues e o Clube de Karting de Benguela, liderado por João Carlos Kerlain.

Em função da percentagem do programa cumprido, Mário Silva declarou que o desporto motorizado evoluiu em 2014, em relação a 2013.
“Podemos considerar que houve uma evolução no número de participantes ao Karting e Rally”, disse e destacou como sucesso a entrada da documentação na Federação angolana junto da Federação Internacional Automóvel (FIA), para ser admitida como observadora daquele organismo mundial.

O vice-presidente garantiu que a sua instituição cumpriu todas as exigências da FIA. O anúncio da construção de um autódromo e kartódromo, a partir de 2015 no Namibe, por iniciativa do governo local, foi igualmente a novidade, que vai dinamizar os desportos motorizados no país.

A organização do primeiro seminário nacional dos desportos motorizados em Agosto, em Luanda, e a segunda gala de entrega de prémios aos campeões de 2014, em Novembro, no Namibe, foram também realçadas pelo dirigente, lembrou que durante a temporada  realizou-se  mais um concurso FotoRally, denominado By Cargo, que terminou com êxito, assim como o terceiro GP internacional Zé DÚ em motociclismo e automobilismo.