Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

FADM enaltece espectadores

Gaud?ncio Hamelay, no Lubango - 09 de Agosto, 2017

Homem forte da Federação felicitou todos ligados ao desporto motorizado

Fotografia: ARIMATÉIA BATISTA

O presidente da Federação Angolana dos Desportos Motorizados (FADM),  Ramiro Barreira, enalteceu no domingo no Lubango, o comportamento exemplar demonstrado pelos espectadores que afluíram em massa ao circuito de Nossa Senhora do Monte para assistir os 200 km da Huíla, em automobilismo e motociclismo.

Ramiro Barreira disse que as pessoas têm o hábito de seguir determinado tipo de normas, e isto é muito bom. Acrescentou, que os níveis de segurança a nível do circuito, também foram bons. “Estes 200 km da Huíla foram muito bem disputados. A organização esteve perfeita e está de parabéns a Associação da modalidade, toda a organização, os membros da comissão técnica da FADM, o povo da Huíla, a imprensa, estão todos de parabéns principalmente pela disciplina, que é sempre permanente aqui na província.

As pessoas têm sempre o hábito de seguirem determinado tipo de normas, e isto é muito bom. Os níveis de segurança a nível do circuito também foram bons, e temos de nos sentir muito felizes”, enalteceu. Ramiro Barreira felicitou igualmente todos aqueles que estão ligados ao desporto motorizado, principalmente os que se esforçam muito num momento extremamente difícil para o país, sem muitos recursos financeiros. “Mas as pessoas esforçam-se, vêm das suas províncias, transportam meios.

Sabemos que não há pneus, equipamentos, para ter facilmente. Portanto um momento muito difícil”, exprimiu. Prometeu trabalhar também, para mostrar que é nos momentos difíceis que as pessoas devem trabalhar, e fazer obras. O presidente da Federação Angolana dos Desportos Motorizados disse que as obras estão visíveis, porque se está a cumprir com um campeonato nacional a todos os níveis, não só no que diz respeito ao automobilismo e motociclismo, mas no Ralli-a-Todo-Terreno, karting,  super moto, e motocross. Informou que a nível de todas as modalidades que pertencem a Federação, realizam-se provas.

Em termos competitivos, destacou Ramiro Barreira, nas mais variadas provas foi bom  contou com 20 pilotos e 15 concorrentes em motos. “Mas no cômputo geral, creio que foi muito bom e permitiu que efectivamente tivesse competitivdade. Tivemos aqui  três protótipos e muitos carros. Por isso, tivemos um bom nível de competição”, realçou. Reconheceu algumas limitações técnicas que os carros têm, devido à falta de pneus, entre outros acessórios que tiram o nível de competitividade.

Avançou que os carros têm de estar bem preparados, e terem todos os componentes para fazer também uma festa boa. “Mas dentro do possível, nós estamos a fazer”, disse. Ramiro Barreira garantiu, que o automobilismo em Angola está firme, e vai continuar. “E, nós vamos trabalhar, para mantê-lo vivo”, assegurou.

CONSTATAÇÃO
Actividade decorreu sem incidentes

O director da prova dos 200 km da Huíla em automobilismo e motociclismo, Augusto Diogo, fez o balanço positivo da edição de 2017, e o número de pilotos presentes superou à expectativa da organização. Augusto Diogo informou, que não se registou nenhum acidente nem incidente de gravidade, e a organização, a segurança policial esteve a altura,  assim como a população cumpriu com as normas impostas.

“Vamos dizer que nem se quer nós organização acreditávamos que íamos ter tantos participantes como tivemos. A população esteve a cinco estrelas, assim como a nossa Polícia Nacional soube manter a ordem. Vamos dizer que o balanço é positivo, pelo momento que o país está a atravessar.

Houve um incidente durante a prova, o que é normal, porque no desporto motorizado o que acontece nas melhores pistas do mundo com incidentes e acidentes, nós não íamos fugir à regra. Mas tudo bem, o aspecto humano foi o que mais defendemos, e felizmente tudo correu da melhor maneira possível”, enalteceu.

O Instituto Nacional de Emergências Médicas (INEMA) esteve a altura das encomendas para socorrer. Por isso, felicitou “todo o mundo que participou nesta edição de 2017, esteve de parabéns e o balanço é extremamente positivo”, ressaltou. Salientou que o número de pilotos participantes, ultrapassou às expectativas. “Não acreditava que estivessem tantos participantes como os que estvam presentes nos 200 km da Huíla, edição 2017.

Foi espectacular a participação dos pilotos. Todavia, está de parabéns todo o mundo que veio ao Lubango, os pilotos em particular, e acreditamos que foi o melhor Grande Prémio deste ano. Vamos continuar a trabalhar para que de facto possamos manter o nível de organização”, prometeu Augusto Diogo. De salientar que se registou uma queda aparatosa com um piloto, conhecido por Lito, nas motos EVO600 cc, durante a segunda manga, sem causar danos humanos de gravidade.
GH - Lubango