Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Faia campe Africana

ROSA NAPOLEO - 28 de Fevereiro, 2019

Fotografia: DR

Muda-se o cenário, mantém-se as conquistas. Antónia de Fátima \"Faia\" voltou a erguer a bandeira de Angola, depois de abandonar o judo. Com a mesma abnegação, a atleta angolana conquistou o primeiro cinturão de MMA Amador, na categoria de -61 quilogramas. A competição internacional da Extreme Warrions Championship decorreu na cidade de Pretória, África do Sul.  
Em declarações ao Jornal dos Desportos, a ex-judoca manifestou-se regozijada pela vitória que a dedica a todos os angolanos.
\"Agora, o meu sentimento é de muita satisfação. Agradeço a Deus pelo fôlego de vida, força e coragem que me concedeu para esta grande missão. Aproveito também para agradecer a todos que estiveram comigo durante a minha preparação. É uma honra ser a primeira mulher a trazer o cinturão do MMA para Angola\", agradeceu.
Apesar de ter vencido a competição, Faia reconheceu não ter sido fácil. Um do maiores desafios enfrentados foi baixar o peso para competir.
\"Normalmente, luto na categoria de -70 quilogramas. No MMA, comecei a lutar na categoria de - 65 quilogramas. Surgiu-me agora a oportunidade de lutar pelo cinturão na categoria dos - 61 kg. Tive alguma dificuldade. Há muito tempo, que não lutava nas categorias inferiores a - 65 quilogramas. Treinei bastante para obter o peso ideal\", explicou.
Dois roundes dos cinco previstos pelo programa de competição foram suficientes para a Faia derrotar a sul-africana Christine Wolmarrans, que detinha o título continental. A concorrente já sofrera derrota no ano passado, na estreia da angolana na competição. Teve de desistir da luta, depois de ter sofrido fortes golpes no rosto.
Antónia de Fátima \"Faia\" iniciou a carreira no MMA há dois anos, após despedir-se do judo nos Jogos Olímpicos do Rio\'2016. Durante a trajectória no judo, a actual instrutora e treinadora de judo no 1º de Agosto arrecadou inúmeras medalhas e títulos em África e Angola. Participou dos Jogos Olímpicos de Atenas\'2004, Beijing\'2008, Londres\'2012 e Rio\'2016.